TumblrWave/Comedy Hip Hop: Rap Fofo e Ostentação Sarcástica

Mesmo sem solidez, o som ganhou atenção no undergroud e resultou em turnês e videoclipes com milhões de acessos no YouTube

 9,079 total views

Cada vez mais, as redes sociais vem ganhando espaço no nosso cotidiano. Elas são tão presentes que se tornam atividades tidas como fundamentais no dia a dia, ao ponto de nem percebemos o quanto tempo nos dedicamos a elas. As suas diferentes funções nos dão um leque de inúmeros aplicativos instalados em nossos celulares. Uns para tirar foto e colocar efeito, outro para pequenas mensagens, outro para uma interação social mais ampla, e uma outra rede, tal de Tumblr, que pode não ter, talvez, uma definição concreta, mas ao mesmo tempo, por ser assim, cria essa sua identidade do “de tudo um pouco”. Gifs de gatinhos, clipes de música, desenhos, textos e até alguns, digamos, conteúdos mais calientes. E é desse turbilhão de diferentes informações visuais que o nosso “estilo” de hoje acabou surgindo.

Bom, antes de mais nada, é bom explicar o motivo das aspas. Muitas vezes, uma certa onda surge sem sequer saber como e de onde ao certo veio, e se torna passageira e sem uma expressão forte. Entretanto, por ser um fato que ocorreu pelos caminhos de que se trilha e fal – aqui no caso a música – é curioso dar uma olhada e descobrir qual é a da onda. O TumblrWave, Reblog Rap ou Hashtag Rap são os nomes que foram dados para o som que surgiu, em tons de brincadeira, lá pelos lados da Flórida, Estados Unidos, e que vem ganhando um certo hype no underground do underground. Algumas opiniões, entrevistas e notícias através de mídias virtuais, como o YouTube e, é claro, o Tumblr, começaram a surgir comentando a nova onda que apareceu no meio para o final de 2012, e que resultou em maior atenção devido a uma garota ruiva, de, na época, 17 anos: Kitty Pryde.

Tudo de forma despretensiosa – e é assim que deve ser vista essa onda – a garota do subúrbio da cidade da costa leste americana soltou no YouTube o vídeo da música Okay Cupid. Gravado num quarto típico de adolescente, o vídeo ilustra bem visualmente o que forma esse tal de TumblrWave: batidas de Rap e camadas eletrônicas esfumaçantes + cenário lúdico como fotos das amigas e notebook lotado de adesivos fofos + letra relacionando o seu passatempo nas redes sociais e suas frustrações e revoltas amorosas + ironias e sarcasmos. Diferente das garotas do Rap de verdade, podemos dizer assim, nem Kitty, nem suas amigas – que juntas formam o Jokers In Trousers -, são duronas e acabam passando o que realmente sentem, dando uma carga Pop e fofinha às batidas de fundo, mesmo que com um toque aqui e ali mais indiscreto. Algo como uma Taylor Swift que quis brincar de ser rapper.

Na mesma onda, mas ganhando rótulos como Alternative Hip Hop ou Comedy Hip Hop , os nomes como Kreayshawn e Lil’ Debbie foram relembrados e reapareceram para expor o seu som. Kreayshawn até trata suas composições mais para o lado lúdico e divertido e seus videoclipes auxiliam nessa transmissão da mensagem e se assemelha ao som da garota ruiva. Já Lil’ Debbie prefere se ater a temas como o uso de entorpecentes ou de cunho sexual. Entretanto, em ambos os casos, há muitas ostentações de carros ou do consumismo das idas desnecessárias ao shopping center, como visto nos clipes de Go Hard e Gucci Gucci, de Kreayshawn, ou em MONEY DANCE, de Chippy Nonstop, que traz como tema o uso de cartões de crédito e curtir a vida com marcas de grife, tudo isso com as garotas bem vestidas e maquiadas e com toques de comédia, como Chippy “traficando” limonadas e biscoitos no clipe citado. Porém, só no caso de Lil’ Debbie que a ostentação aparece inteiramente e sem utilização de tom cômico para passar uma mensagem divertida e sarcástica como as demais citadas fazem, e por isso se diferencia das demais garotas.

Pode parecer estranho, mas mesmo com notas baixas, as artistas, que curiosamente são todas mulheres, estão dando entrevistas e saindo para fazer shows, inclusive em turnê internacional. Levar a sério – como foi o caso de terem até mesmo criado uma página para o “estilo” no Wikipedia (o qual foi deletado pela própria “cúpula” de editores do site por motivos de não ter embasamento musical sólido) – não é a indicação. O gosto chega a ser duvidoso, mas visto os milhares, e até mesmo milhões, de visualizações nos clipes, mostra que há sim público e demanda para esse tipo de som que se apresenta frágil, sem estrutura musical ou relevância, mas que para alguns que se divertem vendo as garotas “atacando de rappers” pode ser válido. Mas, fique atento, por que essa onda já está pra bater em retirada.

Devido ao “estilo” ter sua necessidade visual para a compreensão, a sessão de Discografia foi substituída pela de Videografia.

Videografia:

Kitty PrideOkay Cupid
Jokers In Trouserssickfit
Chippy NonstopMONEY DANCE
KreayshawnGo Hard (La.La.La.)
Lil’ DebbieSQUiRT

 9,080 total views

Autor:

Marketeiro, baixista, e sempre ouvindo música. Precisa comer toneladas de arroz com feijão para chegar a ser um Thunderbird (mas faz o que pode).