Uma Boy Band pra Chamar de Minha

E se alguns de nossos artistas solo preferidos se unissem para formar o grupo masculino perfeito? Será que daria certo?

 3,862 total views

Se alguém te falar que boy bands são cool, cara, não respeite – não só porque a pessoa usou cool numa frase em português. Normalmente fabricada por engravatados mercenários que dariam ótimos vilões em videoclipes, esses grupos de meninos que cantam e dançam, além de pouco interessantes por seu valor musical, costumam ser aqueles que nos torram a paciência com suas músicas tocadas à exaustão e as gritarias incessantes da meninada apaixonada.

Mas, e se alguém te falar que uma boy band poderia ser cool (com o perdão do estrangeirismo)? Pensa assim: E se, ao invés dos vilões comandarem tudo, ela fosse formada por cinco caras talentosos que se cansaram de trabalhar sozinhos e se reuniram pra fazer boa música – com apelo Pop ou não?

Se é assim, não custa nada a gente pensar quem poderia estar em um projeto desses. Estes foram os que eu escolhi:

Justin Timberlake

Eu sei, Justin é uma escolha óbvia, já que ele foi o membro de maior destaque em uma das boy bands que mais brilharam na virada 1990/2000: ‘N Sync. Sem o cabelo de miojo e com uma carreira sólida sozinho nas costas, ele provavelmente comandaria o conjunto (tipo um capitão de time) nas coreografias e harmonias vocais – ou no conflito entre egos que uma formação dessa poderia causar.

Willy Moon

Ele pode não ser bonitão, mas Willy Moon sabe dominar um palco e chamar nossa atenção como poucos. Imagina o cara compondo o quinteto como aquela figura meio esquisita, mas muito talentosa? Sério, toda boy band tem um desses e o rapaz cumpriria essa e qualquer outra tarefa no grupo com louvores.

Mayer Hawthorne

Sabe aquele cara que nunca apanhou na escola porque era tão gente boa que acabava amigo de todo mundo e, por conta disso, se dava bem com as menininhas e era parte integral da zueira? Mayer Hawthorne exala essa pegada. Carismático e estiloso, ele seria aquele que faz a maior parte das brincadeirinhas entre as músicas do show, capaz até de roubar o holofote dos outros.

Pharrell

Como bem sabemos, Pharrell sempre trabalha bem acompanhado, então ele dificilmente teria problemas em dividir o palco com mais quatro caras. Dono de um vocal bacana, mesmo que com um timbre não tão diferente do de Mayer Hawthorne, ele seria uma adição certeira ao time. Talvez assim ele desistiria de vez de uma carreira solo e ficaria pra sempre como um “bom acompanhado”.

James Blake

Pois é, quem conhece James Blake dificilmente consegue visualizá-lo fazendo uma coreografia com mais quatro caras, já que ele é a personificação da timidez. Porém, com tanta experiência harmonizando vozes (ainda que sua própria) e por ser dono de um belíssimo vocal que atinge notas bem graves, o britânico teria um papel bem definido no conjunto, principalmente naquela hora que eles param de dançar e sentam em banquinhos pra cantar baladinhas.

 3,863 total views

Autor:

Comunicador, arteiro, crítico e cafeínado.