Amnesty, Soundwalk Collective, Slikback e mais…

O Monkeyloop é uma seleção do que passa pelos ouvidos da redação do Monkeybuzz. Hoje: Sufismo sonoro, samples geniais, Folk sentimental e Eletrônico incensado

212 total views, 5 views today

Slikback – Tomo

Tomo passeia por uma variedade de gêneros. Entram em cena Grime, Trap e Drum’n’Bass sempre permeados por ritmos africanos que tornam as batidas e os timbres dessa miscelânea eletrônica ainda mais interessantes. O destaque fica para “KYOKAI”, que explora com bom-humor a entrada de vocais (altamente sintetizados e picotados que funcionam mais como uma adição rítmica à música do que como um registro melódico). (Nik Silva)

Soundwalk Collective, Patti Smith – Mummer Love

O Sufismo é uma linha de pensamento dentro do Islão com um teor mais esotérico. Os sufis, como são chamados aqueles que o praticam, acreditam que é possível ter uma conexão plena e direta com Deus, mas, para isso, é preciso aniquilar o seu próprio ego. É nesse processo de anti-personalização que Soundwalk Collective e Patti Smith se inspiraram para criar essa experiência sonora que é Mummer Love. O poeta francês Arthur Rimbaud, em muitos de seus escritos, também falava dessa proposta e Smith, como fã e devota de seu trabalho, colabora muito para o registro recuperando esses conteúdos. Não à toa, o nome do disco é o mesmo da canção que homenageia o autor no LP. (Pedro João)

Alexia Avina – All That I Can’t See

A música dá conta do que os olhos não veem. É isso o que fica da audição deste segundo álbum da artista canadense. All That I Can’t See é etéreo, volumoso na medida certa e sensível a cada acorde. Alexia trabalha uma sonoridade Folk de alma Lo-fi, o que faz com que faixas como “Like a Fog” lembrem Vashti Bunyan (uma comparação que não pode ser feita em qualquer situação). Por entre letras curtas e versos vagos, a cantora e compositora mostra-se digna de encontrar seu espaço em nossas playlists ao lado de gente como Laura Marling e Lucy Rose a cantar sobre o que o coração sente ao não enxergarmos por perto o que um dia já vivemos. (André Felipe de Medeiros)

Amnesty – Free Your Mind

O grupo é conhecido por misturar grooves pesados de Funk com composições harmônicas e suaves. Em 2007, a gravadora Now-Again da Califórnia compilou dez faixas inéditas de 1973, assim, trazendo ao mundo Free Your Mind. O registro tem uma grande complexidade e quando executado, uma precisão e potência ímpar. Amnesty é influenciado pelos grandes Parliament e Funkadelic, mas também tem aquele tempero de Earth, Wind & Fire e Sly & the Family Stone. Trazendo para os dias de hoje, você pode até ter ouvido o sample de “Liberty”, no single “Lift Yourself” de Kanye West. Destaque para a incrível “Can I Help You?” e “Love Fades”.(Ana Laura Pádua)

213 total views, 6 views today

Autor: