Bandas européias se posicionam contra a venda da EMI para Universal

Artistas do selo a ser vendido, como Blur e Coldplay, protestam contra a negociação e entrega da marca

 2,557 total views

O trâmite da venda do selo da EMI para a Universal complica-se cada vez mais, e dessa vez quem resolveu se manifestar foram os artistas que estão veiculados ao primeiro a ter sua presidência substituída, mas ainda seguem com os pés cravados nos contratos com a gravadora.

O baterista da banda Blur, Dave Rowntree, afirmou sua posição contra e se disse de mãos atadas junto a outros artistas colegas de selo. “Os artistas são os únicos fora da negociação. Se os funcionários da empresa se sentem insatisfeitos com a nova situação, tem a liberdade de sair. Não o que não acontece com os artistas”. – relatou Dave.

E, realmente, o músico não mente: Os artistas podem fazer muito pouco e geralmente as contratações não tem brechas em suas condições, como no caso citado, de ter liberade de mudança de viabilizador até que seu contrato esteja definitivamente terminado, a não ser que isso seja combinado antes de assinar os papéis.

Embora grande parte do processo já esteja encaminhado, para que a Universal realmente possa comprar o grande selo britânico é necessário – perante a lei – que ela abra mão de um terço dos ativos da EMI para que a “nova companhia” não tenha uma posição hegemônica no mercado.

 2,558 total views

Autor:

Jornalista por formação, fotógrafo sazonal e aventureiro no design gráfico.