Peter Hook e New Order brigam pelo nome da banda

Baixista diz que os outros integrantes usam nome indevidamente na reunião que fazem desde o ano passado e acusa o novo baixista de utilizar bases suas pré-gravadas

2,287 total views, no views today

Está feia a situação do New Order, que faz desde o ano ano passado uma reunião sem o baixista Peter Hook. Hoje, Hook disse que pode entrar com medidas legais para que a banda deixe de usar o nome New Order.

“Não sou contra eles tocarem, mas o que estou protestando contra são os acordos de negócios que eles têm feito para ficar com a marca ‘New Order’, o que é opressão de minoria, o que é ilegal”, disse o baixista à revista britânica NME. “Eles pegaram o nome ‘New Order’ e a marca e basicamente me deram cinquenta centavos e me disseram: ‘Isso é tudo que você vale. Isso é o que você ganha por tocar músicas do Joy Division’. É uma questão de negócios. Eles estão em vantagem porque estão em três, mas o que eles estão dizendo é que o nome ‘New Order’ não tem nada a ver comigo e é disso que eu discordo”.

Hook também afirmou ter visto filmagens da banda tocando e diz estar convencido de que o baixista Tom Chapman apenas finge tocar o baixo, sendo que o som vem de bases gravadas por Hook. “É o Milli Vanilli do baixo”, disse o baixista. “Eu realmente acho que simular meu baixo é o insulto definitivo”. Sobre isso, o New Order respondeu que Chapman realmente usa partes pré-gravadas de baixo, mas nenhuma feita por Hook.

E o New Order disse mais: “Pessoas com telhado de vidro não deveriam jogar pedras. Ou seu recente DJ-set falso que foi hit no YouTube pode ter que ser lembrado”.

Pelo jeito, a história ainda vai dar muito pano para manga. Enquanto isso, o New Order continua em turnê e Peter Hook continua sua série de shows em homenagem ao Joy Division, tocando músicas da banda que originou o New Order.

2,288 total views, 1 views today

MARCADORES: Polêmica

Autor:

Jornalista. Acredita nos duendes enroladores de fones, mas não no hype.