Ouça: Aan

Conheça uma nova promessa do Rock Progressivo que traz novos elementos ao estilo que ficou popular nos anos 60 e 70

 2,244 total views

Antes de falar da nossa banda da semana, vamos voltar um pouco no tempo e revisitar os anos 60, mais precisamente a segunda metade dessa década em que nasceu um gênero musical que surgiu na Inglaterra e que buscava fazer uma fusão entre o Rock, Jazz, Blues e outros estilos em harmonias extremamente complexas e arranjos muito bem construídos. Ele era conhecido como Rock Progressivo e, naquela década e na seguinte, foi representado por muitas bandas que se aventuravam por esse terreno – Pink Floyd, Yes, Genesis e o trio Emerson, Lake & Palmer são algumas delas. Chega de história, agora vamos ao que interessa: Que tal ouvir um pouco do som do Aan?

Esse quarteto tem um som profundamente enraizado no estilo Progressivo e experimenta muito dele, além de trazer outros elementos como Folk e Avant Pop. A proximidade do gênero vem também pelos instrumentos e a forma de usa-los – os sintetizadores entram de forma roqueira, as baterias frenéticas mudam de tempo a toda hora, e a guitarras bem trabalhas e o vocal performático de Bud Wilson lembram bastante o que foi produzido naquela época, mas de maneira diferente e mais contemporânea.

Com tantos nomes e gêneros no meio, parece ser algo bem difícil e estranho, mas, na verdade, a banda consegue soar acessível e, apesar de suas raízes virem quase todas do passado, o grupo tem um som que pode ser considerado atual. Inclusive a faixa I Don’t Need Love tem muitos momentos que se assemelham com Radiohead, principalmente com a vibe do disco Ok Computer.

Essa é mais uma daquelas bandas que começa na cabeça (e no quarto) de uma pessoa – nesse caso, do guitarrista e vocalista Bud Wilson. O projeto data de 2006 e aos poucos foi crescendo até chegar a formação atual, até existe como uma banda propriamente dita desde o ano seguinte. Seus primeiros trabalhos foram lançados naquela mesma época e começaram a ganhar bastante força no cenário independente de Portland, mas somente neste ano se destacaram fora da bolha progressiva.

A banda tem dois EPs, (I Could Be Girl For You e Somewhere’s Sunshine, lançados em 2010 e 2011, respectivamente, e um single, I Don’t Need Love, que vai estar no primeiro disco, Amor Ad Nauseum, planejado desde os primórdios da banda e que sai ainda neste ano.

A faixa feita para o disco mostra uma melhora considerável quando a comparamos aos trabalhos anteriores da banda. Ela possui mais força e consegue explorar seus muitos elementos com maior clareza e objetividade. Os EPs da banda se mostram, de certa forma, caóticos demais em algumas horas, mas ainda assim são muito bons. Se, assim como nós, você ficou ansioso para o lançamento de Amor Ad Nauseum pode matar a curiosidade com as demos que a banda lançou.

 2,245 total views

ARTISTA: Aan
MARCADORES: Ouça

Autor:

Apaixonado por música e entusiasta no mundo dos podcasts