Ouça: Nick Waterhouse

Nossa sugestão especial para o dia do Rock traz uma sonoridade mista do mais puro Rock & Roll com o Soul

 2,920 total views

Já que hoje é o Dia do Rock, nós vamos dar uma atenção especial ao gênero e trazer um novo artista que resgata as raízes do estilo, tirando suas inspirações de artistas como Chuck Berry, Buddy Holy e Bill Haley, que lá pela metade dos anos 50 começaram uma revolução no mundo da música. Nick Waterhouse traz uma releitura contemporânea do estilo fazendo um misto do Rock & Roll com o Soul e mais outros estilos da época.

O cara pega emprestado todos os elementos do Rock original – as duas guitarras (uma base e uma principal), um kit reduzido de bateria e um baixo. Algumas de suas canções contam com elementos tirados de outros estilos, como piano e saxofone que apareciam muito nas bandas de Jazz da época. Outras referências desse jovem músico, o Rockabilly (nas suas guitarras suinguadas e no ritmo acelerado das batidas) e o Soul (na forma de cantar e nos coros femininos), vem também da mesma época.

Poderíamos ficar comparando o som dele com ícones da época e dizer como ele parece “retrô” ou “vintage”, mas que tal explorar o que ele trouxe de novo ao estilo? Waterhouse, seguindo o exemplo de artistas como Amy Whinehouse, sabe muito bem dar sua cara ao projeto e trazer novidades ao estilo em que se inspira. A grande diferença dele para os outros que somente copiam o gênero é que Nick entende o Rock e o Soul e sabe misturar perfeitamente as duas vertentes em algo que soa original.

Durante os últimos meses de 2011, começou a rolar na Internet os primeiros singles e EPs de Nick e, como já era de esperar, a hype começou. Durante todo o fim do ano, muito se falava do cara e rolava uma ansiedade para o lançamento do seu primeiro disco – que não tardou em chegar às lojas. Time’s All Gone foi lançado em 1º de Abril e comprova que todo o falatório em cima do jovem de 25 anos não era em vão.

O registro traz 11 músicas, que podem ser curtidas de duas maneiras: ouvir e digerir todas as letras ou simplesmente dar o play e sair dançando por aí. Ambas as opções garantem muita diversão após o começo do álbum. Com somente 32 minutos, o disco é curto, porém potente, com pelo menos três grandes candidatas a hits e um encerramento instrumental sensacional. Aproveite essa dica e comemore a data com a mesma vibe do surgimento do Rock.

 2,921 total views

MARCADORES: Ouça

Autor:

Apaixonado por música e entusiasta no mundo dos podcasts