Ouça: Saintseneca

Grupo que vem chamando a atenção no cenário Folk está às portas de lançar seu segundo álbum e se mostra desde já como um dos possíveis nome de destaque para 2014

 2,328 total views

“Stompy Folk” ou “Folk de bater o pé no chão”. Assim é definido, por alguns veículos, o tipo de som feito pelo quarteto norte-americano Saintseneca. Bom, eu não diria que é mentira, pois ao se ouvir o som criado pelo grupo de Ohio é quase inevitável que não venha à cabeça comparações com nomes como Mumford and Sons, The Lumineers, Of Monsters and Men e Edward Sharpe & The Magnetic Zeros, bandas conhecidas pelo seu clima feel good e por essa qualidade de criar hinos que fazem com que todos que escutem sintam uma vontade incontrolável de bater as botas no chão.

Sem abusar dos “hey ho’s” ou dos “oh ooh’s”, o grupo sabe se apropriar dos elementos deste Indie Folk com viés Pop sem soar como uma cópia. É claro que investir em ambientações do Folk Rock, bem como em uma instrumentação rica (como a guitarra russa balalaika, o mandolin italiano, o dulcimer e o baglama turco) também ajudam nessa diferenciação.

Com influências que vão de Animal Collective a Bob Dylan, de The Beatles a The Cure, as faixas, por mais que ambientadas no Folk, se mostram cheias de elementos do Pop, Post-Punk e Psicodelia, gerando canções cheias de mobilidade e criatividade.

Com Zac Little como líder, a banda se formou em 2009, ano em que lançou seu primeiro EP e já ali mostrava suas qualidades como “stompy folkers”. Mais um EP, de 2010, viria como aperitivo de seu primeiro álbum, lançado no ano seguindo. Last, composto por doze faixas, mostrava, em pouco mais de meia hora, composições derivadas do Folk que mostravam grande ênfase em transporta-las aos palcos. Com um disco pensando em como soaria ao vivo, o grupo tinha na mão uma obra sólida e um show incrível, o que só aumentou sua reputação com o passar dos anos.

Dois anos se passariam até que Zac e sua turma voltassem aos estúdios para gravar mais algumas faixas inéditas. Os primeiros frutos foram Uppercutter e Visions, sendo a primeira delas a primeira pista de como soará o novo disco do grupo, Dark Arc, esperado para o primeiro semestre de 2014.

Agora, mais ambicioso e pensando no formato disco (ao invés do ao vivo), este novo álbum deve apresentar um resultado bem diferente e mais concreto do que a banda pode realizar em estúdio, se aproveitando melhor das ferramentas que ele oferece. Só nos resta esperar e ver o que saíra desta nova fase do grupo.

 2,329 total views

ARTISTA: Saintseneca
MARCADORES: Ouça

Autor:

Apaixonado por música e entusiasta no mundo dos podcasts