Ouça: Young Lights

Músico mineiro-americano chama atenção por vocal grave e potente acompanhado de uma ótima produção

 4,381 total views

Gosto quando consigo diminuir a distância entre mim e a banda que estou ouvindo. Todos os dias ao conhecer um novo nome, automaticamente acabo tendo um olhar mais amplo, encaixando aquilo no movimento X ou Y, comparando com A ou B. De vez em quando, dou play em alguma faixa que tem o poder de desligar esta minha racionalidade e só emocionar.

Foi assim com Young Lights, projeto do mineiro-americano (nasceu em Belo-Horizonte, foi pros Estados unidos com três anos de idade e voltou para o Brasil com 19) Jairo Horsht Paes. Na busca entre os emails para uma banda que protagonizasse a coluna Ouça: Bandas, fui ouvindo uma série de músicas que não me chamaram atenção, até chegar na faixa The Hand That Feeds, lançada hoje. Seus primeiros quinze segundos já me chamaram atenção por serem muito diretos. Tenho encanto especial por músicas que vão crescendo ao longo dos minutos, mas as que já chegam mostrando a que vieram acabam se destacando entre a audição de vários materiais.

Mas o que me fez parar por um instante e voltar ao meu email pra checar o que estava tocando foi o vocal de Jairo. Mais especialmente a potência da voz dele demonstrada lá pelos 18 segundos de música no trecho “(…) no one to tell me”. É um som meio Lo-Fi, bem cru, que chama a atenção por ir por um caminho diferente do que a maioria das bandas brasileiras tem escolhido.

O vocal ganha todo o destaque, acompanhado pela percussão marcada e deixando todos os outros instrumentos todos quase que escondidos lá no fundo. A maneira com que a voz grave de Jairo foi encaixada ali faz parecer que há uma separação muito grande entre ela e o resto, como se a parte cantada tivesse sido sampleada de algum outro disco antigo – impossível não lembrar de Majical Cloudz.

Este trabalho impecável de produção que contribui bastante com o clima da faixa foi feito por Vitor Brauer, da banda Lupe de Lupe, ambos parte do coletivo mineiro Geração Perdida. Inclusive, no disco Distância, da banda de Vitor, lançado no final do ano passado, curiosamente encontramos minha segunda faixa preferida de Young Lights. Jairo contribuiu para a letra e cedeu seus vocais para a intensa faixa Areia Suja, na qual nos deparamos mais com o lado do músico influenciado por nomes como Joy Division, obviamente por estar acompanhado da Lupe de Lupe.

Além de The Hand That Feeds, outra faixa já liberada e que estará no álbum Cities, previsto para o dia 1 de outubro, é Honestly, que mantém as características que me encantaram na primeira, mas ao fundo resgata um pouco mais do Folk do EP An Early Winter, do ano passado.

Esta nova fase da Young Lights me deixou bastante curioso para o disco, acho que este caminho privilegia muito mais a maturidade das letras de Jairo e destaca sua bela voz de um jeito muito diferente e mais original do que seu – também ótimo – trabalho anterior.

 4,382 total views

ARTISTA: Young Lights
MARCADORES: Ouça

Autor:

Nerd de música e fundador do Monkeybuzz.