Ouça: Young Wonder

“Eclético, etéreo, distinto”, assim se descreve esse ótimo duo irlandês, que sabe transitar muito bem entre a Música Eletrônica e a Pop

 3,645 total views

Mesmo correndo o risco de soarem pretensiosos, o produtor Ian Ring e a cantora Rachel Koeman nomearam seu projeto como Young Wonder – felizmente a qualidade de sua música justifica tal escolha. Mas não foi propriamente o nome, e sim o som do duo que os trouxe credibilidade ao longo de quase dois anos de existência. Cada vez mais a dupla vem conquistando seu espaço dentro e fora das terras irlandesas, emplacando hits que brincam com a Música Eletrônica e com o Pop, sempre aliando muita qualidade e mobilidade dentro das inúmeras vertentes destes gêneros.

Donos de uma musicalidade híbrida, Ian e Rachel não se posicionam em nenhum dos dois extremos (Pop ou Eletrônico), se permitindo ousar e buscar referências e inspirações em quaisquer lugares, o que pode ser percebido às pencas nos dois registros lançados por eles até então. Cada um balanceando temas e sonoridades diferentes, estes dois EPs apresentam bons singles que buscam nas estruturas mais básicas do Dubstep, R&B, Trip Hop, Dream Pop e até um pouco de suas referências irlandesas, suas principais inspirações.

Orquestrado por Ring, as músicas se desenvolvem em dois polos distintos. O primeiro deles é composto pelas batidas, texturas e melodias propostas pelo produtor. O segundo, pelos belos e excêntricos vocais de Koeman (que podem lembrar nomes como Björk e Megan James, do duo Purity Ring). Organicamente unidos, eles formam um resultado monolítico, de grande beleza e acessibilidade Pop.

Unida em 2011 pela gravadora Feel Good Lost, a Young Wonder já carrega em sua carreira dois EPs. O primeiro deles, homônimo e lançado em 2012, é composto por cinco faixas e três remixes que foram o suficiente para render o buzz inicial, mantido pelo seu mais recente lançamento, Show Your Teeth, divulgado neste último 6 de maio. Enquanto o primeiro apostava em batidas downtempo (próximas ao Post-Dubstep de James Blake e SBTRKT e a pegada Ambient/Chillwave de Washed Out), esta nova obra se apoia em ritmos mais acelerados e com a produção ainda mais refinada e pegajosa.

Certamente ainda há desafios pela frente, mas o duo mostra ter muito potencial e, vista a evolução entre seus dois EPs, deve chegar a seu disco de estreia ainda melhor do que se apresenta hoje em dia – o que já cria em nós uma grande expectativa. Porém, não há informações sobre o tal disco, somente a ansiedade por nossa parte. Fique ligado, pois assim que soubermos de novidade sobre a dupla, contaremos a vocês.

 3,646 total views

ARTISTA: Young Wonder
MARCADORES: Ouça

Autor:

Apaixonado por música e entusiasta no mundo dos podcasts