Anderson .Paak – Malibu

Com segundo passo de sua cartografia californiana, músico consagra sua carreira

2,595 total views, 5 views today

Ano: 2016
Selo: Steel Wool, OBE, Art Club, EMPIRE
# Faixas: 16
Estilos: Hip-Hop, R&B
Duração: 61:02
Nota: 4.0
Produção: 9th Wonder, Callum Connor, DJ Khalil, Madlib, Kaytranada, POMO, Like, Hi-Tek, Chris Dave, The Drumhedz, Dem Jointz, Jose Rios, Vicky Farewell Nguyen

A chegada de Malibu parece consagrar a carreira de Anderson .Paak com o passo mais expressivo de sua trajetória até então. Embora o músico já tenha atraído atenção com sua estreia intitulada Venice, e também tenha angariado um peso considerável em seu curriculo ao participar em um bom número de faixas do álbum Compton de Dr. Dre, é com seu segundo trabalho que o músico parece ter atingido a maturidade artística.

Na tentativa de traçar uma cartografia californiana, Malibu chega influenciado pelo espectro do nosso eleito “melhor álbum” do ano passado – To Pimp A Butterfly, de Kendrick Lamar – e é impossível não pensar nas influência deste último sobre o trabalho de .Paak. Em diversos momentos, ficamos com a impressão de sermos transportados ao trabalho mais interessante do Hip Hop de 2015 (ouça Heart Don’t Stand a Chance, um entre inúmeras intersecções possíveis). Tanto nos arranjos jazzísticos quanto nos excertos confessionais que são inseridos no intervalo entre as faixas sentimos a presença do anterior, mas, acima destes – e mais importante que todos os outros aspectos – temos a habilidade narrativa de .Paak como protagonista de Malibu como análoga de Lamar em seu álbum.

Anderson Paak. consegue de maneira majestosa colocar-se como narrador autobiográfico de seu próprio trabalho sem soar a qualquer momento como um pivô egocêntrico, descrevendo sua história de vida e as consições sociais em que está inserido com generosidade. A dinâmica de Malibu constrói-se com tanta naturalidade que ao final de sua uma hora de duração a sensação ainda é de uma obra elaborada com frescor (a ingenuidade do contrabaixo em Celebrate, por exemplo, é capaz de nos cativar instantaneamente).

Ainda no início do ano, e ainda na sombra dos trabalhos mais interessantes de 2015,Malibu tem a chance de colocar-se entre os grandes nomes para o Hip Hop deste ano.

2,596 total views, 6 views today

BOM PARA QUEM OUVE: Dr. Dre, Kendrick Lamar, Outkast
MARCADORES: Hip Hop, Ouça, R&B

Autor:

Discreto e silencioso. Falo pouco, ouço bem, porém.