Resenhas

!!! – As If

Divertido, disco propaga urgência e dançabilidade da obra do grupo

 1,583 total views

Ano: 2015
Selo: Warp
# Faixas: 11
Estilos: Funk, Soul, Dance Punk
Duração: 51'
Nota: 3.0

Chama-se !!!, lê-se “Chk Chk Chk”. São esses três sons rápidos e lúdicos que designam uma banda que pode receber esses mesmos adjetivos em sua obra. A sucessão dessa trinca de monossílabos fricativos podem de certa forma também contar algo sobre o próprio grupo e sua música: algo que pode conter um profundo significado nas entrelinhas ao mesmo tempo que pode parecer banal e extremamente simples. É assim que Nic Offer e companhia se posicionaram até então, como uma fonte de diversão efêmera, ainda que altamente viciante – e às vezes com substância.

Mesmo com todo seu histórico, o grupo nunca foi capaz de se tornar símbolo de um gênero ou algo que superasse uma onda de hype – talvez por ser colocados num balaio que genuinamente nunca fizeram parte, o Dance Punk. As If, sexto álbum da banda, de certa forma parece ser fruto de uma crise de identidade. É como se agora !!! estivesse ciente de sua liberdade criativa e do poder do senso de humor (comum em sua obra) como ferramenta para criar algo que vá além de suas atuais credenciais – capaz de produzir letras como “We were hanging out one night outside a bathroom stall/She said her favourite Beatles song was Wonderwall”, de All U Writers.

Ao invés de soar como uma corruptela sonora de Gang Of Four, como os outros tantos grupos da explosão Dance-Punk do início dos anos 2000 fizeram, !!! optou cada vez mais por seguir um caminho ligado a outros gêneros dos anos 80, como o Funk e principalmente o Soul. Se em THR!!!ER a predominância desses estilos era grande, aqui eles se tornam hegemônicos. Não é uma mudança tão radical assim, mas uma que coloca as referências do grupo em outro patamar (e músicas como All U Writers e Freedom! ‘15 atestam isso).

Une-se a isso um desejo de maior urgência e dançabilidade ao abarcar ainda mais referências eletrônicas (de músicas como Funk(I Got This), Ooo e Sick As Moon). O resultado pode lembrar os momentos mais computadorizados de Chaz Bundick (seja em Toro Y Moi ou Les Sins) ou ainda nomes puramente eletrônicos, como Flight Facilities e Caribou. No fim da contas, o teor dançante ainda é mais evidente que uma mensagem mais profunda. A tal crise de identidade na verdade levou Nic Offer e companhia para uma nova construção de si não tão diferente da antiga – talvez uma ainda mais festiva e que tente ganhar uma personalidade mais aparente.

 1,584 total views

BOM PARA QUEM OUVE: Flight Facilities, Breakbot, Toro y Moi
MARCADORES: Dance Punk, Funk, Soul

Autor:

Apaixonado por música e entusiasta no mundo dos podcasts