BADBADNOTGOOD – IV

Grupo lança álbum charmoso recheado de participações especiais

1,892 total views, no views today

Ano: 2016
Selo: Innovative Leisure
# Faixas: 11
Estilos: Jazz Fusion, Hip Hop,
Duração: 50:33
Nota: 4.0

Entre os grupos promissores da música contemporânea, talvez BADBADNOTGOOD tenha sido aquele que melhor soube aproveitar o seu tempo para evoluir até sua consagração. Com uma carreira de apenas cinco anos que já comporta quatro álbuns lançados – e inúmeras participações especiais -, a banda de Jazz já passou por várias fases de maturação. Já foi um projeto alternativo de covers, já foi banda de apoio, já lançou um álbum de músicas próprias, e, agora, finalmente atinge o seu status atual, sendo a anfritiã que convida outros músicos para colaborações.

Grande parte do sucesso de BBNG deve aos nomes que ajudaram a atrair atenção para o grupo. Seus dois primeiros álbuns foram bastante apoiados por Tyler, The Creator. Não à toa, pois a banda exibia uma particularidade muito interessante ao reconfigurar o Hip Hop, apropriando-se dos samplers eletrônicos vindos do Jazz e os transformando em bases de Jazz novamente. Graças a isso, uma série de parcerias surgiram no currículo do grupo, apoiando desde Kaytranada até Jerry Paper, até aquela que trouxe a maior expressão para a relevância de BBNG: a parceria com Ghostface Killah, lenda do Rap vindo do Wu-Tang Clan, em seu álbum Sour Soul.

Seu terceiro trabalho, III, foi um momento chave em sua trajetória, pois pela primeira vez a banda abdicava de covers e parcerias e lançava composições próprias, inéditas. Essa independênia criativa parece ter despertado um frescor criativo no grupo, que agora lança IV, um álbum no qual o título parece chamar a atenção para além de sua cronologia, já que a banda incorpora seu quarto integrante oficial, Leland Whitty. Feito também de composições próprias, mas recheado de colaborações de peso, IV conta com a participação de Kaytranada, Colin Stetson, Mick Jenkins e outros.

IV não é impulsivo como seus antecessores, a vibe do improviso e da jam session cede lugar a um andamento muito mais cool e organizado. O trabalho parece se preocupar em ser muito mais envolvente do que emocionante, e o fantasma da maturidade – palavra perigosa para um grupo que fez sucesso por usar uma máscara de porco e fazer covers da trilha sonora de The Legend of Zelda – parece sondar o quarteto como um destino inevitável. Se continuar com sua veia criativa pulsando em pressão alta como tem sido até agora, BBNG não tem do que se preocupar, seus álbuns não vão decepcionar, mesmo com as expectativas cada vez mais altas que criam.

(IV em uma música: Time Moves Slowly)

1,893 total views, 1 views today

BOM PARA QUEM OUVE: Oddisee, Koi Child, Virta
ARTISTA: BadBadNotGood
MARCADORES: Hip Hop, Jazz Fusion, Ouça

Autor:

Discreto e silencioso. Falo pouco, ouço bem, porém.