Bemti – era dois

Disco de estreia do músico traz sensibilidade e dom extraordinário de contar histórias

581 total views, 3 views today

Ano: 2018
Selo: Independente
# Faixas: 10
Estilos: Folk, Indie, MPB
Nota: 3.5
Produção: Luis Calil

Apesar de ter iniciado sua carreira musical há relativamente pouco tempo, Bemti tem muitas histórias para contar. Conhecido por seu projeto Falso Coral, o compositor e violeiro mineiro evidencia em sua obra um talento típico dos músicos de Minas Gerais: o das boas narrativas. Assim, enquanto na banda, suas histórias se misturavam com tons de raíz da viola caipira e arranjos de um apelo Pop forte e cativante, resultado de uma mistura criativa de músicos de diversos cenários. Agora, Luis Bemti assume uma responsabilidade maior: a de contar a sua longa jornada e conseguir nos fazer provar em pouco tempo o sabor complexo construído durante seus quase 30 anos. Dito e feito.

era dois é um organismo composto de histórias, memórias, sensações, protestos e contos, os quais Bemti selecionou cuidadosamente para nos mostrar sua essência. Diferente de em Falso Coral, as referências do compositor se concentram em uma sutil intersecção do Folk com o Synthpop da qual ele revela firmeza e certeza de que é neste terreno que ele pretende semear suas memórias. Além desta base autêntica, Bemti se une a diferentes personalidades como Johnny Hooker, Natália Noronha e Tuyo, dando rumos diferentes às suas histórias e revelando com maestria um talento para organizar e reconhecer que sua linha do tempo se cruza com outras e é transformada a cada descoberta. Mesmo com tantos elementos a se administrar, o músico consegue produzir um disco que profundo, ao tempo que aprazível sem muito esforço.

Luis entende que uma boa história precisa de um contexto e é por isso que não poupa esforços em produzir uma faixa Intro com elementos da natureza e toques sutis em sua fiel companheira:a viola. O single Gostar De Quem é grandiosa à medida em que os acordes se desenrolam, mais introspectiva em sua letra minuciosa. Tango, parceria com Johnny Hooker, é dramática e tensa, mostrando os percursos sinuosos e traiçoeiros do amor. A Gente Combina é interessante no que tange suas referências, que extrapolam o Folk e colocam um Indie adolescentesco em um papel protagonista que toca aqueles que viveram seu auge na metade dos anos 2000. Por fim, Outro é o epílogo de sua trajetória e as vozes reverberadas e etéreas dão uma impressão de que a história e essa apenas por ora; há muito por vir.

Bemti transparece sua maturidade em um disco tão sensível quanto sua sonoridade. Até uma pessoa de idade diferente dele, que viveu outros contextos poderá se identificar em alguma medida com suas belíssimas contos. Assim, é possível inferir que Luis Bemti talvez tenha sido modesto ao nomear seu registro de era dois. Na verdade, Bemti era (e é) muitos em apenas um.

(era dois em uma faixa: Gostar De Quem)

582 total views, 4 views today

ARTISTA: Bemti
MARCADORES: Folk, Indie, MPB

Autor:

Designer frustrado, julgador de capas de discos e odiador daqueles que põem o feijão antes do arroz.