Resenhas

Best Coast – Fade Away EP

Em mais um exímio “Best Coast”, dupla não muda nada em sua fórmula testada anteriormente em seus dois álbuns e um EP

2,538 total views, 1 views today

Ano: 2013
Selo: Jewel City
# Faixas: 7
Estilos: Indie Rock, Surf Rock, Garage Pop
Duração: 27:09
Nota: 3.0
SoundCloud: /tracks/113555160
Itunes: http://clk.tradedoubler.com/click?p=214843&a=2184158&url=https%3A%2F%2Fitunes.apple.com%2Fbr%2Falbum%2Ffade-away%2Fid698140

Talvez a melhor comparação que possa ser feita aos álbuns do Best Coast são com filmes de comédia romântica. Nove a cada dez deles acabam seguindo uma fórmula, que apesar de deixa-lo previsível, o deixa também divertido. E no fim das contas, isso é o que acaba definindo um gênero como gênero. As sutilezas de cada trama são o que fazem os filmes diferentes, mas basicamente estamos vendo uma mesma história sendo recontada de novo e de novo, só que de forma diferente.

Com a música do duo Bethany Cosentino e Bobb Bruno a história não é nada diferente. Desde o EP Where the Boys Are (2009), passando ainda pelos discos Crazy for You (2010) e The Only Place (2012), até chegar ao mais novo lançamento da dupla, Fade Away, se percebe muitos dos mesmos elementos em comum (entre eles, as guitarras distorcidas, os vocais açucarados, as melodias simples e circulares e principalmente as letras despretensiosas sobre temas amorosos, tardes ensolaradas e sobre não saber o que fazer da vida). Uma fórmula que deu certo nestes três lançamentos e que mais uma vez dá as caras na produção do duo.

Tanto que ao dar o play em This Lonely Morning, basicamente você já sabe exatamente o que esperar. Sonora e tematicamente previsível, o álbum cai em diversos pontos já explorados anteriormente, como o medo de crescer em Who Have I Become e Fear of My Identity, as velhas temáticas amorosas em I Wanna Know ou Baby I’m Crying. Assim como os filmes de comédia romântica, o ouvinte está vendo a mesma história sendo contada de forma de diferente – no caso do Best Coast, nem tão diferente assim. O resultado é bom e divertido, como qualquer outra obra da dupla, mas a repetição de temas e a falta de desafios (seja para a dupla por não sair da sua zona de conforto ou para o ouvinte em não encontrar nada que já não conheça) faz com que se perca um pouco o encanto pela sonoridade da banda e no fim das contas parece que Bethany e Bobb só sabem produzir faixas dentro deste molde que criaram há quatro anos.

Resumo da opera: se você gosta de Best Coast ouça o EP e curta mais um “Best Coast”. Agora, se o som do duo não é sua praia, não será esta obra que mudará sua opinião sobre a banda.

2,539 total views, 2 views today

BOM PARA QUEM OUVE: Dum Dum Girls, Vivian Girls, Wavves
ARTISTA: Best Coast

Autor:

Apaixonado por música e entusiasta no mundo dos podcasts