Resenhas

Big Freedia – Just Be Free

Percursor do Twerk, rapper gay faz boa estreia recheada de atitude

 1,472 total views

Ano: 2014
Selo: Queen Diva Music
# Faixas: 10
Estilos: Hip Hop, Eletrônica
Duração: 32:55
Nota: 3.0

Twerk. Essa palavra pode lhe ser um tanto comum no vocabulário hoje em dia, principalmente se você tem entre 16 e 20 e poucos anos. Se existe alguém responsável pela criação desse termo e por transformá-lo em algo maior é Big Freedia. O rapper gay começou com tudo no fim dos anos 90 e popularizou o movimento em festas underground de New Orleans. Isso acabou chegando nos ouvidos de grandes gravadoras. Com um apelo sexual maior do que a diversão, a aposta foi por meio de Miley Cyrus, que queria dar uma sacudida na carreira e de fato despontou em 2013. Paralelamente às celebridades Disney, tal exposição foi boa também para Freedia, que conseguiu um maior respaldo para dar vida à seu álbum de estreia, Just Be Free.

Com chance de ser a partir de agora o mais notório nome dentro da cena Queer Rap, a “Queen Diva”, título que deu a si mesmo, segue na contramão do Rap recheado de moral ou de qualquer protesto.

Big não quer expor seus problemas, quer levar diversão à seu público. Embora suas influências primórdias sejam Patti LaBelle e Michael Jackson, a artista mostra inspirações pelas batidas e pelo arranjo, que respalda-se no Rap Rock dos anos 80 e 90, principalmente de Beastie Boys, Public Enemy e Run DMC – logicamente dentro de sua esfera de criação e nos contantes movimentos pélvicos. Exemplos fáceis disso se encontram nas faixas Turn da Beat Up, Jump On It e o single Explode. Já músicas como N.O. Bounce, Dangerous e Y’Tootsay te transportam para o terreno já desbravado por artistas como Diplo e seu projeto Major Lazer, no entanto sem perder sua personalidade.

Embora traga tamanhos culhões em propagar um estilo próprio e que deriva de muitos estilos de atitude e personalidade, mesmo num disco de dez faixas e de composições não tão estendidas, Freedia acaba se repetindo demais tanto em letras quanto no desenvolvimento de cada uma delas. Toda a diversão pode parecer às vezes um pouco demais, podendo ser melhor ouvir singles separados do que todo um álbum de uma só vez. Mas esse é só o começo de um carreira que ainda tem muito para amadurecer e ser lapidada. Vale ficar de olho.

 1,473 total views,  1 views today

BOM PARA QUEM OUVE: Le1f, Major Lazer, Diplo
ARTISTA: Big Freedia
MARCADORES: Eletrônica, Hip Hop

Autor:

Jornalista por formação, fotógrafo sazonal e aventureiro no design gráfico.