Resenhas

Black Rebel Motorcycle Club – Let The Day Begin

Com apenas duas músicas, banda faz homenagem e apresenta faixa do disco novo, mostrando estar em forma mesmo após três anos

 2,427 total views

Ano: 2013
Selo: Abstract Dragon
# Faixas: 3
Estilos: Neo Psicodélico, Rock Psicodélico
Duração: 14:56
Nota: 3.5

EP… Aquele pequeno pedaço vindo de degustação para os fãs e que os faz ficar ainda mais ansiosos pelo lançamento do disco. Com apenas duas músicas, Black Rebel Motorcycle Club traz Let The Day Begin, que, mesmo assim tão curto, só confirmou que o trio californiano não esqueceu nesses três anos sem atividades como se faz boa música.

As duas músicas, na verdade, são distribuídas em três faixas, já que o single que recebe o nome do compacto vem nas versões estúdio e ao vivo. Esta canção na realidade não é de autoria do BRMC, nem estará no álbum Specter At The Feast. Trata-se de uma cover da música de mesmo nome lançada em 1989 pela banda The Call, ex-banda de Michael Been, ex-engenheiro de som do trio, mas acima de tudo pai do baixista e vocalista do BRMC, Robert Been. O cover não é a toa ou simplesmente por ser uma boa música, mas pelo fato de ser uma homenagem póstuma a Michael, falecido em Agosto de 2012. Homenagem merecida e muito bem executada, mantendo em suma as linhas da versão original, mesmo adicionando características do BRMC.

Além das duas versões do single/cover, Returning é a terceira faixa que compõe o compacto e estará presente no novo disco. Seu som se apresenta brando, com guitarras leves ao fundo e com uma bateria cadenciada e marcante – assim como o vocal -, e que ainda se mantém sublime mesmo ao atingir seu ponto de crescimento. A faixa nos lembra a sonoridade mais tranquila que a banda trouxe em seu terceiro álbum de estúdio, Howl, de 2005. Uma música muito bonita e que com certeza irá cair nas graças do público logo de cara, além de ser logo mais figurada em citações por causa de sua boa e intimista letra, como por exemplo com “How much time we have got left, it’s killing us, but carries us on… carries us all” (“Quanto tempo nós desperdiçamos, isso está nos matando, mas nos leva a diante… leva a todos nós”).

Quase todo gravado nos estúdios de Dave Grohl com a mesma mesa de som usado no lendário Sound City, o disco novo terá lançamento mundial dia 19 de Março. E se com o EP já não bastava a curiosidade e expectativa, Robert ainda avisa que as faixas de Specter At The Feast “nasceram para se ouvir alto”. Promessa de mais um bom disco.

 2,428 total views

Autor:

Marketeiro, baixista, e sempre ouvindo música. Precisa comer toneladas de arroz com feijão para chegar a ser um Thunderbird (mas faz o que pode).