Resenhas

Charli XCX – Vroom Vroom EP

Disco é interessante cartão de visitas para o selo da artista inglesa

 3,033 total views

Ano: 2016
Selo: Vroom Vroom Recordings
# Faixas: 4
Estilos: Indie Pop
Duração: 13
Nota: 3.5
Produção: SOPHIE
SoundCloud: /tracks/248487507

Antes de mais nada, Vroom Vroom é uma boa jogada de Charli XCX, que inaugura um selo próprio e de cara solta um trabalho com o mesmo nome – algo melhor do que qualquer sessão “Sobre” poderia definir sobre a empresa em um site.

O EP é rápido, barulhento e com visual difícil de ignorar, como o esportivo que ilustra a imagem de divulgação. No volante (ok, sem mais metáforas com carros), Charli aposta em sua total liberdade criativa e de produção para realizar experiências dentro de seu universo Pop, gerando sonoridades interessantes. A faixa que abre o pequeno trabalho (homônimo ao disco e ao selo – de novo, não há como ignorar), tem uma artificialidade proposital, muito semelhante ao Pop sintético de Kero Kero Bonito, mas que encontra um contraponto interessante no refrão embalado por uma bonita melodia entoada pela inglesa.

Paradise é uma canção que recebe participação de Hannah Diamond, em um refrão chiclete que depois de algumas audições pode se tornar um chiclete irritante preso no sapato. Assim como Vroom Vroom, é no refrão que encontra seu principal momento de beleza, com ambas cantoras dividindo versos simples em harmonia vocal. Três minutos depois, chegamos a Trophy, com o mesmo espírito de batidão da primeira, em uma letra que fala sobre os desejos de estar à frente do jogo, mais uma declaração que define, sem nenhum acanhamento, o que Charli quer conquistar com seu selo.

Secrets (Shh) traz um refrão que lembra Alejandro, de Lady Gaga, em uma roupagem inspirada em Skrillex – uma combinação interessante. De quebra, toca de leve em empoderamento feminino, algo que cabe e é esperado no posicionamento de XCX como marca e também como artista.

Muito confortável com seu status quo, Charli liberou apenas uma amostra de suas pretensões como cantora agora em um ambiente mais controlado e, claro, também mais madura. Mas, antes do que um retrato de mudanças e evoluções, o EP é uma criativa forma de transmitir visões e valores de um selo que sai do forno com promessas de liberdade de produção e tendências a experimentar a elasticidade de estilos, sonho ambicioso que tem pessoas boas para fazê-lo acontecer. Sinceramente, espero que este seja o good time que Charli diz ter esperado por tanto tempo na letra da primeira canção, e que de fato a jornada seja destas de curtir com o braço pra fora da janela.

 3,034 total views

BOM PARA QUEM OUVE: Kero Kero Bonito, Nicki Minaj, Grimes
ARTISTA: Charli XCX
MARCADORES: Resenha

Autor:

Videomaker, ator e Jedi