Resenhas

Cherry Glazerr – Haxel Princess

Com letras bobas e um instrumental não muito interessante, novo disco da banda californiana tende a não agradar muitos ouvidos

 2,040 total views

Ano: 2014
Selo: Burger Records
# Faixas: 10
Estilos: Indie Pop, Garage Pop, Lo-Fi
Duração: 25:16
Nota: 2.0

Cherry Galzzer é originada de Los Angeles, Califórnia, e formado em 2013. A banda é formada por Clementine, nos vocais e guitarra (e letrista), Sophia, vocais e percussão, Hannah, na bateria, e Sean, no baixo.

Desde seu primeiro álbum, Papa Cremp – lançado ainda no ano passado -, o grupo já mostrava um ar mais desencanado, mais largado e sem muitas responsabilidades em sua preparação. Tal formato volta a se repetir em seu novo disco, Haxel Princess, com mais 10 faixas que soam como adolescentes inquietos (e é meio isso que o grupo é mesmo).

A banda em si não faz nenhum som primoroso, de se encher os olhos e se tornar fã. Entretanto nem é esse seu intuito, de criar algo mais bem elaborado. Muito pelo contrário. Mas, sabendo detal postura do grupo, temos de usar um olhar mais descompromissado, porém sem deixar de dar atenção para o resultado obtido da junção dos quatro integrantes.

Em resumo, o trabalho soa inocente, depretensioso, como um grupo de amigo que tiveram a ideia de formar uma banda durante um sábado a noite regado a garrafas de refrigerante, pizza e donuts enquanto assistiam Procurando Nemo – ou algum outro filme que costumamos ver junto dos amigos.

As letras falam sobre coisas aleatórias – e até certo ponto bobas (tanto no sentido de inocentes, quanto no de ser algo de humor duvidoso) – vindas da cabeça de adolescentes que querem apenas fazer um som. Notamos isso por exemplo na faixa Grilled Cheese, que diz “Grilled cheese/In my mouth/Get on your knees/If you want a bite, go fly a kite/It’s all about the butter [?] mother then make you another” (“Queijo quente/Na minha boca/Fique de joelhos/Se você quer uma mordida, vá empinar uma pipa/É por causa da manteiga [?] mãe, então faça outro”). Outro exemplo fica na faixa single Teenage Girl: “Milkshakes and cat eyes/Lipstick and french fries(…)/Sneaking cigarrettes at lunchtime/Sun feels safe and sublime/Pink sparkly sunglasses/Lemonade by the pool/ROB KARDASHIAN’S A TOOL” (“Milkshakes e olhos de gatos/Batom e batatas fritas(…)/Afanando uns cigarros na hora do almoço/O sol parece seguro e sublime/Olhos de sol rosa-brilhante/Tomando limonada na piscina/ROB KARDASHIAN É UM BABACA”).

Sonorizando tais letras, temos um Indie Pop que ora fica mais meloso, ora mais sujinho, externando um pouco da inquietação dos jovens do grupo, que resulta em músicas que podem ganhar mais pelo som (mesmo que não tão primoroso) do que pelas letras.

Assim, Cherry Galzzer mais uma vez nos traz um álbum que não irá agradar aqueles que buscam conteúdo. Entretanto, o quarteto está no seu direito de fazer seu som debochado e até que instrumentalmente “okay”, e temos certeza de que algumas pessoas irão sim mexer o corpo ao som de seus riffs e gritar junto a Clementine, Sophia, Hannah e Sean que o irmão Kardashian é um babaca (mas creio que serão poucos).

 2,041 total views

Autor:

Marketeiro, baixista, e sempre ouvindo música. Precisa comer toneladas de arroz com feijão para chegar a ser um Thunderbird (mas faz o que pode).