Resenhas

Chet Faker – Built on Glass

Estreia do músico mostra ao ouvinte que ele é muito mais que um bom vocal

 5,657 total views

Ano: 2014
Selo: Future Classic, Opulent, Downtown
# Faixas: 12
Estilos: Eletrônica, R&B, Soul
Duração: 51:25
Nota: 4.0
Produção: Nick Murphy
SoundCloud: https://soundcloud.com/chet-faker/talk-is-cheap-4
Itunes: http://clk.tradedoubler.com/click?p=214843&a=2184158&url=https%3A%2F%2Fitunes.apple.com%2Fbr%2Falbum%2Fbuilt-on-glass%2Fid818918526%3Fuo%3D4%26partnerId%3D2003

Built on Glass é um álbum de surpresas. A sensação que fica é que mesmo quem já conhecia Talk Is Cheap, Melt e 1998 antes de ouvir o disco acaba se dando conta do quanto essas faixas são diferentes entre si quando elas aparecem ali na ordem que Nick Murphy (o verdadeiro nome de Chet Faker) planejou que as ouvíssemos.

Release Your Problems dá essa dica logo na abertura, com uma introdução no teclado que mais parece um prelúdio de todo o disco, até rapidamente mudar de clima para a música começar de fato. Essas pequenas mudanças na atmosfera estão presentes por toda a obra, como pequenas vinhetas para o ouvinte transitar entre as composições ou entre mudanças dentro de uma só música.

Algumas faixas são mesmo interlúdios, como No Advice (Airport Version) e /, e servem para reforçar a ideia de Nick, ou Chet, como um músico e produtor que vale a pena ser ouvido em seu trabalho sozinho (já que ele ficou famoso por parcerias, como a com Flume. E essa mensagem fica muito clara em um disco que se mostra completo.

Gold tem uma pegada de R&B Eletrônico mais convencional e uma qualidade ímpar, um clima que se completa muito bem com Blush (uma das melhores aqui), enquanto To Me encontra uma base deliciosa na guitarra e sabe quando abrir suas asas e quando manter a melancolia em um nível mais mínimo. Parecida com ela é Cigarettes & Loneliness, belíssima composição de quase oito minutos de duração, tempo esse que passa super rápido quando você entra no clima que ela propõe – e que clima bom, viu?

E Built on Glass decide acabar com uma música sem letra, Lesson in Patience, seguida de outra cujo foca está no instrumental, Dead Body, como se o produtor sugerisse que seu vocal não fosse a única coisa a se prestar atenção nesse trabalho. Boa dica. São faixas quase “neo-jazzísticas”, com bons diálogos entre os timbres e desafios com o andamento dentro de harmonias que vão nascendo na progressão das músicas. Uma bela maneira de terminar seu trabalho de estreia.

Sobre as músicas lançadas para promovê-lo, não há muito o que falar. 1998 é divertida, mas inferior às outras aqui; Melt (com Kilo Kish) te ganha fácil; e Talk Is Cheap permanece como uma das grandes canções dessa temporada.

Não é à toa que o australiano teve o lançamento já no primeiro lugar das paradas de seu país natal e vem fazendo certo barulho por onde passa (aqui no Brasil, o número de fãs só cresce cada vez mais). Começou bem.

Chet Faker – Talk Is Cheap

 5,658 total views

ARTISTA: Chet Faker
MARCADORES: Eletrônica, Ouça, R&B, Soul

Autor:

Comunicador, arteiro, crítico e cafeínado.