Resenhas

Crocodiles – Crimes of Passion

Lamentos e choramingos amorosos embebidos em guitarras sujas e melodias fáceis dão a tônica do novo álbum do duo norte-americano

 2,152 total views

Ano: 2013
Selo: Zoo Music
# Faixas: 10
Estilos: Noise Pop, Noise Rock, Nu-Gaze
Duração: 34:06
Nota: 3.0
Produção: Sune Rose Wagner
Itunes: http://clk.tradedoubler.com/click?p=214843&a=2184158&url=https%3A%2F%2Fitunes.apple.com%2Fbr%2Falbum%2Fcrimes-of-passion%2F

Creio que você já conhece a história: jovens que tentam afogar suas magoas amorosas em meio a melodias Pop e alguma distorção para caracterizar o som como algo mais sujinho ou pesado. Pois bem, Crimes of Passion, novo disco do duo Crocodiles, segue essa toada em dez faixas de choramingos amorosos embebidos em guitarras nevoentas e barulhentas, que na verdade escondem melodias fáceis e bem pegajosas, a exemplo do entediante Endless Flowers, lançado no ano passado.

Ainda que tão ensolarado quanto seu antecessor, esta nova obra me parece menos boba e de certa forma mais focada, graças à ajuda do produtor Sune Rose Wagner (membro do também duo The Raveonettes). Embarcando na mesma sonoridade mista entre o Surf Pop e Noise Pop com pitadas do Nu-Gaze e Rock Psicodélico, Charles Rowell e Brandon Welchez criam mais uma vez um ambiente “alegre repleto de tristeza”. E você vai notar isso ao contrastar melodias e letras de qualquer uma das dez faixas deste álbum.

Os toques de psicodelia aparecem aqui e ali, mas estão presentes em peso na faixa de abertura I Like It In The Dark, no que pode lembrar a vibe do clássico do Screamadelica (com seus coros Gospel e pianos). Já Cockroach e Teardrop Guitar partem para um terreno ainda mais upbeat e divertido (quase eufórico), contrastando com a parte lírica das faixas. Fechando, Un Chant D’Amour emprega grande sensualidade ao se aproximar de velhas baladas boemias perfeitas para serem cantadas à luz do luar.

Ainda que um disco bem divertido e muito melhor que seu lançamento anterior, Crimes of Passion provavelmente não irá figurar em sua lista de melhores discos do ano e talvez seja esquecido não muito tempo depois de você ouvi-lo pela primeira vez. Ainda assim, vale a pena ser escutado em uma noite de lamentos ébrios sobre o amor.

 2,153 total views

BOM PARA QUEM OUVE: No Age, METZ, Wavves
ARTISTA: Crocodiles

Autor:

Apaixonado por música e entusiasta no mundo dos podcasts