Resenhas

Deafheaven – New Bermuda

Terceiro disco revela algumas rachaduras, mas reafirma relevância da banda

 3,086 total views

Ano: 2015
Selo: Anti -
# Faixas: 5
Estilos: Post-Rock, Black Metal, Ambient Metal
Duração: 46:45
Nota: 3.5
Produção: Jack Shirley
Itunes: https://geo.itunes.apple.com/us/album/new-bermuda/id1022625220?mt=1&app=music

Deafheaven é uma banda que certamente estava destinada para grandezas. Responsável por um dos lançamentos mais aclamados de 2013, o disco Sunbather, a banda americana prendeu os olhos da crítica ao mostrar um dos casos mais extraordinários no que diz respeito tanto ao amadurecimento quanto à sonoridade e produção. Começando com uma proposta de fundir elementos do Shoegaze ao ríspido Black Metal e acabando por se tornar uma das maiores referências do Metal contemporâneo, o conjunto ganhou respeito por lapidar um gênero que era encontrado de formas cada vez mais genéricas, usando para isto elementos do Post-Rock e formas cada vez mais sutis e harmoniosas de se usar elementos melódicos.

De qualquer forma, desde que foi anunciado o lançamento de um novo trabalho, um questionamento pairou acerca da banda: será que este disco reafirmaria a relevância de Deafheaven mostrando novas formas de inovação em sua própria identidade musical, ou estariamos diante de mais um ápice criativo que é incapaz de ser superado, jogando a banda numa espécie de limbo de criação?

Tão enigmático quanto o seu nome, New Bermuda reflete alguns questionamentos. Estamos diante de um disco que comprova a autenticidade do gênero desenvolvido pela banda, afinal, as cinco composições deste registro são bons exemplos de como o conjunto sabe administrar as sensações que cria, principalmente mudando sucessivas vezes o nível de tensão de uma mesma composição (Brought To The Water). Talvez este seja um dos recursos mais marcantes de Deafheaven, no qual eles se sentem livres para as mostrar referências cruas do Black Metal, e em outros momentos expandir os horizontes, construindo harmonias mais abertas, típicas de Post-Rock. É bastante agradável ao público adepto e talvez seja esta a questão mais intrigante de New Bermuda.

Não estamos diante de grandes inovações desde Sunbather. Ainda que seja um som muito rico e interessante, é difícil ter certeza de que a banda pretende seguir em outras direções. Nitidamente dentro de sua zona de conforto, algumas faixas parecem ser uma junção nada sútil de duas composições menores, quase como um Frankenstein, com cortes e junções bastante agressivas e que revelam que são partes de diferentes naturezas (Luna). Já outras músicas apostam tanto em suas ambientações extremamente bem construídas que esquecem de tecer estruturas mais desenvolvidas, caindo em certos clichês e previsibilidades (algo raro em Sunbather).

Assim, somos surpreendidos por algumas questões em New Bermuda, mas também apresentados a um registro sólido e com ideias e ambientações que se mostram de uma beleza instigante. Deafheaven produz um trabalho que vive a sombra de seu antecessor, mas não deixa de render bons momentos. A banda reafirma sua relevância e nos deixa curiosos pelos novos caminhos que pode vir a traçar.

 3,087 total views

Autor:

Designer frustrado, julgador de capas de discos e odiador daqueles que põem o feijão antes do arroz.