Resenhas

Deep Purple – Now What?

Do mesmo produtor de “The Wall”, do Pink Floyd, novo trabalho é moderno, bem executado e deve agradar os antigos fãs da banda

 4,151 total views

Ano: 2013
Selo: earMusic
# Faixas: 11
Estilos: Hard Rock, Rock, Rock Progressivo
Duração: 56:56
Nota: 4.0
Produção: Bob Ezrin
Itunes: http://clk.tradedoubler.com/click?p=214843&a=2184158&url=https%3A%2F%2Fitunes.apple.com%2Fbr%2Falbum%2Fnow-what-!-special-e

Já se vão oito anos desde o lançamento de Rapture Of The Deep, o disco anterior do Deep Purple. Muito se especulava sobre motivação em lançar material novo e como o quinteto formado por Don Airey, Ian Gillan, Roger Glover, Steve Morse e Ian Paice estaria lidando com uma suposta crise criativa. Now What?! chega para desfazer qualquer perspectiva ruim.

Muito mais que um mero lançamento em banho maria, apenas para dar um sinal de vida, o novo disco traz um Deep Purple com fome de bola e com novidades. A produção de Bob Ezrin, o sujeito por trás de The Wall, do Pink Floyd e tantos outros trabalhos emblemáticos do Rock, assina a pilotagem de estúdio. Sendo assim, a banda rumou para Nashville, Tennessee, onde Ezrin mantém suas instalações e resolveu unir o útil ao agradável. O resultado é um artefato que poderia ser entendido como saído do Túnel do Tempo, mas a análise seria incompleta e poderia associar a Now What ?! a idéia de simples nostalgia. O novo trabalho do Purple é moderno, extremamente bem tocado, cheio de canções musculares e riffs que podem credenciar Steve Morse para a aceitação incondicional dos fãs mais antigos do Purple. Como ele, Don Airey, segurando o papel que cabia ao inesquecível Jon Lord (morto ano passado, mas afastado da banda desde o lançamento de Bananas, em 2003), encontra seu espaço na dinastia purpleana.

A ambiência de um lugar como Nashville poderia significar algum flerte com o Country mas, felizmente, isso não acontece. Canções como Hell To Pay mostram um Purple rejuvenescido como há muito não se via. Outros momentos memoráveis estão presentes em Ápres Vous, na psicodélica Out Of Hand, no balanço pesado de Weirdstan e na homenagem cascuda que é Vincent Price, cheia de climas de terror clássico, típicos do ator inglês, cuja voz foi utilizada em Thriller, de Wacko Jacko.

Now What?!, título que chama novidade por excelência, é um atestado de vida de uma banda extremamente importante para o Rock’n’Roll, mais especificamente para o Hard Rock. Ouça sem medo.

 4,152 total views

Autor:

Carioca, rubro-negro, jornalista e historiador. Acha que o mundo acabou no meio da década de 1990 e ninguém notou. Escreve sobre música e cultura pop em geral. É fã de música de verdade, feita por gente de verdade e acredita que as porradas da vida são essenciais para a arte.