Resenhas

Destroyer – Five Spanish Songs EP

Dan Bejar recria cinco canções do músico espanhol Antonio Luque, as ambientando em seu próprio terreno

 2,479 total views

Ano: 2013
Selo: Merge / Dead Oceans
# Faixas: 5
Estilos: Indie Rock, Folk Rock
Duração: 19:28
Nota: 3.5
SoundCloud: /tracks/113826951
Itunes: http://clk.tradedoubler.com/click?p=214843&a=2184158&url=https%3A%2F%2Fitunes.apple.com%2Fbr%2Falbum%2Ffive-spanish-songs-e

Como o próprio Dan Bejar explicou em uma recente entrevista, Five Spanish Songs é a antítese do ótimo Kaputt, disco lançado há dois anos pelo músico. Este EP quebra paradigmas da obra do músico, não somente pela língua (cantado todo em espanhol), mas também pela proposta da obra como um todo. Se distanciando de sua face autoral, Bejar é aqui um interprete que dá sua própria versão a cinco canções do músico espanhol Antonio Luque.

Saindo do asfalto oitentista e ficando os dois pés nas praias espanholas, a ambientação musical escolhida aqui traz grande frescor à obra de Destroyer. Criada a base de guitarras estridentes, muitos timbres acústicos e uma percussão simples, o resultado é mais acolhedor e orgânico que o visto em Kaputt e no geral esta é uma obra mais leve e veraneia, como se Dan entoasse estas canções em uma noite de céu limpo, em que se ouve ao fundo o som das ondas e o leve crepitar de uma fogueira.

A bela abertura, Maria De Las Nieves tem o papel de trazer o ouvinte a esse ambiente e o faz apresentando a musa de Luque. Trazendo sua assinatura à obra do homenageado, Bejar mostra não só sua icônica voz, mas também a ambientação e a rica instrumentação que usa em seus projetos. Del Monton explora ainda mais esse clima a beira mar e leve. Abusando dos timbres acústicos e do piano, o músico cria belas e acaloradas melodias.

El Rito se aproxima do que Dan faz em The New Pornographers. A canção esbarra em uma vibe mais roqueira, por mais que o não deixe de lado o clima veraneio. Babieca, por sua vez, traz o clima discoteca de Kaputt à praia e ambienta a proposta de Luque ao que melhor o músico sabe fazer. Se o EP todo pode ser ambientado no período noturno, Bye Bye é aquele amanhecer nublado e triste, uma despedida, como a própria canção sugere. Usando quase que somente voz e violão, o músico se despede das praias espanholas com um das canções mais belas do EP.

 2,480 total views

Autor:

Apaixonado por música e entusiasta no mundo dos podcasts