Resenhas

Drake – If You’re Reading This It’s Too Late

Produção simplista enaltece melhores qualidades do rapper em mixtape ideal para seus fãs

4,025 total views, no views today

Ano: 2015
Selo: Cash Money Records
# Faixas: 17
Estilos: Rap, Hip Hop
Duração: 68:00
Nota: 3.5
Produção: Drake, Noah "40" Shebib, PartyNextDoor, Boi-1da

Existe uma relação direta entre o sentimento de grandeza e rappers que ainda será – se ainda não é – estudo sociológico detentor de um título de gradução ou de mestrado. Enquanto o Hip Hop já foi o símbolo da periferia e oposto ao sistema como um todo, principalmente pelas suas origens vindas do Rap, atualmente encontramos uma luta de egos entre músicos, rappers e produtores que chega a ser no mínimo caricata.

Não que seja novidade no meio – a histórica briga entre costa Oeste e Leste de Tupac Shakur e Notorious B.I.G talvez tenha instaurado esta disputa por poder do Gangsta Rap que se reflete em ostentação, dinheiro e o ego inflado. Entretanto, nos últimos três anos, no mínimo, tivemos pelo menos três rappers que se colocaram mais uma vez no altar: Eminem (Rap God); Kanye West (I am God) e Jay-Z (Watch the Throne). Não que eles precisem de sinopses ou justificativas para se acharem os maiorais, mas um jovem canadense vem disputando entre eles e Kendrick Lamar, o posto de ídolo a ser seguido. Drake, há exatos seis anos, talvez não fosse quase ninguém, mas o seu talento o trouxe aonde poucos poderiam acreditar, principalmente de um rapper vindo de Toronto – um centro distante do epicentro musical do Hip Hop.

If You’re Reading This It’s Too Late é a polêmica mixtape que deveria ser gratuita, mas foi lançada de forma paga no iTunes pelo selo Cash Money Records (o mesmo que está sendo processado pelo seu contribuinte de longa duração Lil Wayne). Logo, não temos o sucessor direto do excelente disco de 2013 Nothing Was the Same algo que contribui mais ainda para análise da obra, pois tira peso e expectativas. Não espere uma grande produção e o experimentalismo que acomodu o rapper nos últimos anos, a não ser a faixa de abertura Legend que obviamente é sobre o fato de Drake se considerar uma lenda viva e o rapper mais novo rimando (ato falho obviamente, Joey Bada$$ é só um exemplo). No entanto, temos uma fita que nos traz os melhores elementos que o fizeram diferenciar de seus demais mas de modo minimalista.

17 músicas são o suficiente para um disco completo, entretanto formam aqui uma mixtape contínua em sua atmosfera, com batidas simples concentradas sobretudo em um grave bumbo, o sub-bass que fez seu último disco marcante e um sempre bem marcado chimbal. Esta produção é complementada por um piano que eventualmente aparece em Energy, um sample de xilofone na ótima 10 Bands ou um simples sintetizador em Star67. Esses pequenos detalhes enaltecem o que temos de melhor do rapper – sua forma de rimar extremamente melódica. Drake é auto suficiente em sua melodia e transforma sua voz em um instrumento poderoso para fixar o ouvinte e todo o clima soturno que permeia If You’re Reading – tirando Preach com PARTYNEXTDOOR que pode eventualmente virar um single perdido na Bilboard-, o resto é quase que um exercício do rapper para poder sair de suas próprias formalidades e retornar as suas origens.

A excelente Know Yourself tem um gancho no refrão que é feito não por batidas, mas por Drake, assim como No Tellin’ ou Energy. Logo, chegamos à conclusão que o poder da mixtape vem diretamente do rapper canadense e é isso que a torna relevante, principalmente para os seus fãs – as semelhanças com seu início de carreira e a produção diminuta não o fazem elevar o seu status diante de ouvintes desconhecidos. Entretanto, para a maioria de seus admiradores e dos fãs de Hip Hop, o rapper chega aos poucos, pelas beiradas, e vem se tornando um nome cada vez maior e disputado na indústria. Brigas com Kendrick Lamar, seu selo ou P. Diddy – sempre relacionadas a poder, dinheiro ou royalties – nos fazem crer que a figura de Legend não está tão distante assim da realidade e suas quase 500.000 cópias vendidas na primeira semana em uma indústria que vem mudando provam que o rapper vem acertando em diversas coisas nos últimos anos. Aqui, cru, simplista, melancólico e soturno, Drake acertou novamente.

4,026 total views, 1 views today

BOM PARA QUEM OUVE: Lil Wayne, Joey Bada$$, Jay-Z
ARTISTA: Drake
MARCADORES: Hip Hop, Rap

Autor:

Economista musical, viciado em games, filmes, astrofísica e arte em geral.