Resenhas

Dum Dum Girls – Too True

Terceiro disco se apresenta mais coeso e maduro e mantendo a essência já conhecida do quarteto

 2,209 total views

Ano: 2014
Selo: Sub Pop
# Faixas: 10
Estilos: Indie Pop, Garage Pop, Dream Pop
Duração: 30:16
Nota: 3.5
Produção: Richard Gottehrer/Sune Rose Wagner
Itunes: http://clk.tradedoubler.com/click?p=214843&a=2184158&url=https%3A%2F%2Fitunes.apple.com%2Fbr%2Falbum%2Ftoo-true%2Fid742639128%3Fuo%3D4%26partnerId%3D2003

Assim como as conhecemos, vestidas de preto e com sua atitude com um toque blasé, as Dum Dum Girls estão de volta com mais um novo álbum. Álbum esse que não soa diferente do que já ouvíamos em seus dois trabalhos prévios, mas que se diferencia em um certo toque de maturidade e coesão.

Em Too True nos deparamos com os característicos vocais de Dee Dee Penny e os riffs docemente psicodélicos de suas guitarras que tanto nos agradam. Entretanto, podemos notar que neste terceiro álbum há uma maior coesão da proposta de som que as garotas já vinham apresentando. Se fica difícil de explicar em palavras, basta uma audição do álbum para percebemos o quão mais lapidado ficou o som do quarteto, tanto em seus arranjos quanto na disposição e duração das faixas. Pode ser que tais resultados venham da maturidade que as garotas, obviamente, vieram ganhando com o tempo de carreira. Porém, a presença de Sune Rose Wagner, da banda The Raveonettes, parece ter sido fundamental. Wagner parece ter conseguido passar toda a sua experiência obtida da longa jornada por trás de seu duo hipnótico e caótico para o som das garotas – e o melhor – sem interferir na personalidade do som das mesmas.

O que notamos neste novo disco são algumas leves variações, em algumas faixas, da sonoridade Pop garageira e suas camadas docemente etéreas mas com energia jovial e levemente ríspida que já estamos acostumados a ouvir de Dee Dee e suas amigas.

Logo de início, temos a bela faixa Cult of Love que abre o álbum com um arranjo – muito bem feito, diga-se de passagem – bem Surf Rock, o que até soa como algo inovador para o som das Dum Dum Girls. Adiante, temos algumas outras faixas que merecem destaque. São faixas que se mostram um pouco variantes do tradicional Pop garageiro das garotas. Trata-se de Are You Okay? – algo que oscila entre uma faixa do Beast Coast e uma canção Pop Country- , In The Wake of You – e seus tecladinhos New Wave dos anos 80 – e Troubles Is My Name – uma linda balada que encerra o álbum e que mais uma vez, se assemelha como algo da banda de Bethany Cosentino.

Too True, ao todo, parece ter um começo-meio-e-fim, e soa como uma espécie de curta metragem ou um conto. Iniciando com Cult of Love, que nos remete a um início de dia de verão em uma praia da Califórnia, o mesmo termina com a beleza entristecida de Troubles Is My Name, uma faixa confessional que soa como um entardecer/final de dia sentado na areia, de frente para o mar, onde refletimos tudo que se passou durante esse dia. E aqui, no caso, o que se passou foram outras nove faixas, muito bem arranjadas, dosadas e que resultam em um bom disco de fácil e prazerosa audição.

 2,210 total views

Autor:

Marketeiro, baixista, e sempre ouvindo música. Precisa comer toneladas de arroz com feijão para chegar a ser um Thunderbird (mas faz o que pode).