Resenhas

Elujay e J. Robb – GEMS AT THE CORNERSTORE

Dupla estudiosa da Soulection incorpora influências do R&B contemporâneo, bebe do Neo Soul e serve feijão com arroz dos mais apetitosos

 781 total views

Ano: 2020
Selo: Soulection
# Faixas: 11
Estilos: R&B contemporâneo, Neo Soul
Duração: 27'
Produção: J. Robb

Desde 2011, a Soulection tem sido uma plataforma de criatividade para artistas emergentes, DJs pesquisadores e fãs ávidos pelo novo – que, invariavelmente, sempre vem. O que começou como um programa de rádio independente, floresceu em uma comunidade global de músicos e público unidos em um movimento sem fronteiras geográficas ou de gênero musical. Crescendo de maneira orgânica nos últimos nove anos – sendo o primeiro coletivo convidado a tocar no Coachella e responsável pelo lançamento de artistas como Sango e Ta-ku –, a Soulection se tornou sinônimo de música boa. E não foi diferente com o lançamento de Gems At The Cornerstore.

Tem que ser nerd para participar da Soulection. O novo disco lançado pela plataforma é uma colaboração entre o produtor J. Robb, mais conhecido pela série “Trash Beats”, e o cantor/rapper Elujay. No projeto, ambos exibem suas destrezas musicais, em uma mistura de referências e gêneros que resultou, mesmo assim, em um disco muito coeso. Ainda que não ambicione inovação, é perceptível que GEMS IN THE CORNERSTORE (2020) foi produzido e criado por artistas prendados e habilidosos que sabem muito bem o que estão fazendo.

Elujay traz para jogo, de maneira bem refrescante, sua inspiração na música de D’Angelo, Musiq Soulchild e no Neo Soul de forma geral, além da habilidade orgânica de alternar entre rima e canto – a força motriz de sua musicalidade. E essa capacidade se alia, com extrema fluidez, às batidas de J. Robb. O produtor, que já trabalhou com nomes como Smino e Devin Tracy, faz parte dessa geração que une sons contemporâneos e club-bangers à musicalidade rica do R&B noventista, criando um som multifacetado. A cama perfeita para o estilo versátil de Elujay. E essa é a virtude do repertório: a aglutinação criativa dos dois é tão harmoniosa que o projeto, de fato, soa como se tivesse sido feito apenas por duas mãos.

Entre a coleção robusta de músicas, “Lady”, com Kyle Dion, e “Wasting My Time”, com Zilo, são destaques. Prova definitiva da capacidade de Elujay e J.Robb na criação de jams de R&B, a primeira traz uma produção envolta em uma vibe estilo “As melhores do The Internet” e apresenta uma ode perene a cada fase do amor. Enquanto isso, “Wasting My Time” é o recorrente lamento millennial a respeito de parceiros amorosos que não sabem o que querem da vida. Destaque também para a ótima “Choose Up”, música que abre o disco com um potente baixo à la Thundercat – e com potencial de fertilizante humano. Boa para ouvir com a menina ou o menino que você gosta…

À luz do trabalho, J. Robb declarou: “Para mim, esse projeto é a representação de apenas me divertir com os parceiros, fazendo uns sons e criando um ambiente de alegria”. O comentário do produtor, além de traduzir com precisão a ideia e o astral familiar do disco, revela seu acerto. Às vezes, as joias estão mesmo na loja da esquina, ou seja, próximo de casa e nas pessoas queridas que estão por perto. GEMS AT THE CORNERSTORE é executado sem grandes pretensões e não tem o desejo de reinventar a roda. Mas é cuidadoso e certeiro, com uma atenção que se reflete da belíssima capa até a mixagem e masterização. É aquele arroz com feijão, angu, couve e carne moída, bem temperadinho e com gosto de estar em casa.

(GEMS AT THE CORNERSTORE em uma faixa: “Wasting My Time”)

 782 total views