Resenhas

Erykah Badu – Worldwide Underground

Após dois lançamentos estelares, terceiro disco encarna espírito de jam session e, descontraído e despretensioso, marca momento de transição na carreira de Badu

 433 total views

Ano: 2003
Selo: Motown
# Faixas: 12
Estilos: R&B, Neo Soul
Duração: 54'
Produção: Erykah Badu, James Poyser, Rashad "Ringo" Smith, R.C. Williams, Dead Prez, Raphael Saadiq

Três anos após o monumental Mama’s Gun (2000), Erykah Badu lançava Worldwide Underground, um trabalho menos ambicioso no catálogo da cantora que, apesar de ter 50 minutos de duração e uma sólida lista de participações, foi considerado à época como um EP – talvez por, de fato, ser mais livre e experimental do que os álbuns anteriores.

Worldwide Underground foi inteiramente escrito e produzido pelo Freakquency, grupo composto pela própria Erykah Badu e seus frequentes colaboradores Rashad Smith, James Poyser, e RC Williams, que já haviam participado da produção e escrita dos álbuns anteriores da cantora. A aproximação desses nomes em torno da produção garante ao ouvinte uma sonoridade que mistura elementos do Funk norte-americano dos anos 1970 com os elementos típicos do Neo Soul, pelos quais a cantora se tornara conhecida mundialmente.

No entanto, longe de compor um catálogo sonoro coeso e polido, o trabalho está mais para uma grande jam session em que Badu e companhia se preocupam apenas em criar uma atmosfera musical prazerosa para eles e os ouvintes. Isso pode ser observado em faixas como “Bump It” e “I Want You”, que contêm cerca de 9 e 11 minutos, respectivamente, e outras de menor duração, como “Woo” e “Think Twice”, todas acompanhadas em grande parte pelo vocal livre e despreocupado de Badu ,que recheia a instrumentação.

Tematicamente, Worldwide Underground também traz pouca unidade e trata apenas marginalmente de temas como amor, relacionamentos, espiritualidade, família, dinheiro e fama, assuntos centrais em trabalhos anteriores da cantora. Com exceção do single “Love Of My Life (An Ode To Hip Hop)”, que conta com a participação de Common e, como seu nome indica, uma ode ao Hip Hop, o repertório não é marcado por uma objetividade temática e Badu não parece interessada em um conteúdo lírico mais denso ou rebuscado.

A decisão de homenagear o Hip Hop de forma tão particular também pode ser vista em sua lista de participações, todas do mundo do rap: o duo dead prez, o já mencionado Common, Queen Latifah, Angie Stone e Bahamadia, veteranos e veteranas que influenciaram decisivamente a carreira de Erykah Badu.

Embora não figure entre os trabalhos mais celebrados de Erykah Badu, Worldwide Underground é um disco, tal qual como foi feito, para ser apreciado sem grandes preocupações, exigências e pretensões. Retrospectivamente, é possível enxergá-lo como um momento de transição na carreira da cantora, que voltaria à cena após um hiato de cinco anos com o lançamento do elogiado New Amerykah, Pt. 1: 4th World War (2008).

(Worldwide Underground em uma faixa: “Love Of My Life (An Ode To Hip Hop)”)

 434 total views

ARTISTA: Erykah Badu

Autor: