Resenhas

Fanfarlo – Rooms Filled With Light

Composições medianas e uma produção que não soube valorizar a riqueza dos timbres fizeram deste um disco que, provavelmente, vai passar desapercebido em meio a tantos outros bons lançamentos do gênero

 1,621 total views

Ano: 2012
Selo: Atlantic
# Faixas: 12
Estilos: Indie Pop, Indie Folk, Rock Alternativo
Duração: 44:10
Nota: 2.5

Rooms Filled With Light é o segundo trabalho da Fanfarlo, formada na Inglaterra pelo sueco Simon Balthazar e que conseguiu um certo destaque com sua estreia, Reservoir (2008) que recombinava elementos de diferentes estilos em um som rico em timbres e energia.

A fórmula se repete no novo trabalho, mas em composições menos inspiradas do que no disco anterior – o que pode frustrar até o fã mais devoto (se é que uma banda desse porte tem admiradores tão intensos). Não se trata de um álbum ruim, mas de uma obra que passa desapercebida em meio a tantas opções melhores para quem curte um som Indie com um pé no Folk e outro no Rock.

Talvez, a maior diferença desse para o som de bandas como Los Campesinos! seja a opção que o Fanfarlo fez de trabalhar uma produção mais seca, com uma sonoridade que nem sempre é totalmente preenchida, deixando pequenas lacunas nas canções. Isso não seria problema se os versos e/ou o vocal dessem conta de tomar conta dos vazios – o que, infelizmente, não é o caso aqui.

Daí, canções como Deconstruction e Lenslife chamam um pouco mais a atenção que as outras, assim como a simpática Dig e a bela Tunguska, que não precisa se esforçar muito para ser a melhor de todas com um belo trabalho de sopro, principalmente se comparada com o single Shiny Things, que veio com aquele gostinho de “mais do mesmo”.

Repito: Rooms Filled With Light não é ruim, apenas não cativa. Ainda mais com um título desses (“cômodos cheios de luz”), era de se esperar algo mais “iluminado”. Daremos uma nova chance à banda quando sair o terceiro álbum, mas, até lá, este disco já caiu no esquecimento – só espero que o mesmo não aconteça ao Fanfarlo.

 1,622 total views

Autor:

Comunicador, arteiro, crítico e cafeínado.