Flume – Skin Companion EP II

Segundo lançamento da série de EPs que sucede ótimo disco não explora total potencial do produtor

847 total views, 2 views today

Ano: 2017
Selo: Future Classic
# Faixas: 4
Estilos: EDM, Trip Hop, Acid Trap
Duração: 16:41
Nota: 2.5
Produção: Harley Streten

Flume talvez seja um dos nomes mais inventivos do cenário Eletrônico mundial. Em meio a uma febre de música EDM/Trap genérica e preocupada em exibir potentes baixos e drops exaustivos, o DJ e produtor australiano não se mostrou ávido em substituir estes elementos, mas sim em transformá-los em ferramentas criativas para ir além das convenções e lugares comuns. Seus grandes feitos se consolidaram em Skin, disco ganhador do Grammy de Melhor Álbum de Dance Music, um registro que trouxe uma grande criatividade e audácia em sintetizar todas as referências do produtor de uma forma única.

Agora, Flume se encontra em meio a uma questão delicada no qual a maioria dos produtores de música Eletrônica passam em algum momento de suas carreiras: o que fazer após um grande disco? A solução desta vez ficou por conta do projeto Skin Companion, uma série de quatro EPs que contam com canções que não entraram em Skin e que mostram a inesgotável fonte de criatividade do produtor australiano. Mas será que a quantidade supera a qualidade?

Skin Companion EP II é a segunda parte desta série e é possível notar logo de cara que este é um trabalho bem mais descompromissado do que o disco. Não que ele seja um EP fraco ou superficial, mas ele parece se aproximar muito mais daquela Eletrônica genérica comentada anteriormente, ausente de conceitos e coesão. Talvez a pressa de suceder um disco ótimo tenha feito Flume trabalhar rapidamente com estas sobras, pensando pouco no que realmente elas tinham para oferecer. É um registro que certamente agradará entusiastas do DJ, mas que não faz jus ao seu potencial pleno. Há faixas intensas e com excelentes participações especiais, como de Pusha T, em Enough, e Dave Glass Animals, em Fantastic, porém sem grandes atrativos para além disso.

De qualquer forma, ainda vale a pena rever até que ponto deve-se insistir na extensão de uma obra fantástica com EPs dessa natureza. Esse formato “EP de sobras” pode não ter sido a melhor solução no caso de alguém tão talentoso quanto Flume, mas certamente é um trabalho divertido de se escutar.

(Skin Companion EP II em uma faixa: Enough)

848 total views, 3 views today

BOM PARA QUEM OUVE: Exmag, RL Grime, Ta-Ku
ARTISTA: Flume
MARCADORES: Acid Trap, EDM, Trip Hop

Autor:

Designer frustrado, julgador de capas de discos e odiador daqueles que põem o feijão antes do arroz.