Resenhas

Foxes – Glorious

Álbum não impressiona pela originalidade ou inovação, mas não deixa de ser dançante

 3,074 total views

Ano: 2014
Selo: Sony Music
# Faixas: 11
Estilos: Pop, Eletrônico
Nota: 2.0

Quando Louisa Rose Allen, também conhecida como Foxes, ganhou um Grammy em janeiro deste ano, poucos tinham ouvido falar dela. A cantora ficou conhecida quando uma das canções que gravou como uma demo apareceu em um episódio da série americana Gossip Girl, e foi quando as coisas realmente mudaram para a sua carreira. Ela também venceu a categoria Melhor Canção de Dance pela faixa Clarity, na qual fez uma participação especial ao lado de Zedd, além de ter colaborado de faixas com nomes como Rudimental e Fall Out Boy, até confirmar, por fim, o lançamento de Glorious, o seu tão aguardado disco de estreia. Mas agora, com um álbum solo iminente à caminho, a cantora e compositora inglesa de Southampton finalmente tem a chance de mostrar a que veio.

Dona de um Pop simples e limpo, sem enfeites ou grandes efeitos, mas ainda dotado de uma forte presença, prepara caminho para estrear seu novo álbum que já contou com o lançamento de dois singles, Holding Onto Heaven e Let Go For Tonight.

Foxes apresenta um trabalho claro, emotivo e com personalidade, mas não se arrisca em ser uma diva Pop, e mostra seu poder sendo explosiva e dançante. Parece um Pop mais pessoal, que traz muito mais sobre ela para que as pessoas entendam e absorvam suas letras e melodias. Sua música cai para os lados de Florence + The Machine, lembrando sua voz mais potente, e as batidas de Bat For Lashes com uma pegada muito mais comercial e expansiva, muito mais Pop, sendo ousada e por vezes até bombástica e com encorpadas melodias.

Liricamente, Foxes escreve sobre si mesma, apesar de chegar com um nome artístico para manter alguma distância entre sua música e seu verdadeiro eu como Louisa. Assim como outras modernas estrelas do Pop, ela tem absolutamente tudo que é necessário para ter sucesso. A cantora abre o registro com Talking To Ghosts, uma faixa de intensas e tempestuosas batidas e sintetizadores que mesclam o Eletrônico a um piano dramático, além de tambores que rugem com vigor suficiente para dar início a um terremoto em uma apresentação ao vivo. E as outras seguem a mesma intensidade Pop apresentada na primeira canção. Porém, algumas músicas acabam soando muito parecidas umas com as outras. Nesse ponto, Foxes parece bem despretensiosa em inovar ou fazer algo realmente único.

O álbum não impressiona pela originalidade ou inovação. Mas Glorious não deixa de ser uma boa estreia para Foxes, apesar de ser muito pouco ambicioso em suas escolhas sonoras, que fariam com que ela tivesse destaque em seu meio e estilo. Mas com certeza é um registro que vem para conquistar mais fãs, além dos seguidores fieis que a cantora já possui pelos seus trabalhos anteriores.

 3,075 total views

BOM PARA QUEM OUVE: Patti Smith
ARTISTA: Foxes

Autor:

Largadora por vocação. Largou faculdades, o primeiro namorado e o interior. Hoje só quer saber de arte, cinema, música, fotografia e sair correndo pelo mundo.