Resenhas

Frankie Rose – Cage Tropical

Artista aposta todos os recursos em álbum de Dream Pop

 1,336 total views

Ano: 2017
Selo: Slumberland Records
# Faixas: 10
Estilos: Dream Pop, Synthpop
Duração: 36
Nota: 3.5
Produção: Frankie Rose, Jorge Elbrecht, Dave Harrington

Cage Tropical, o novo álbum da estadunidense Frankie Rose, é a redenção final de um período de crises e mudanças na trajetória da artista. Figurinha carimbada da cena musical no Brooklyn por ter integrado bandas como Dum Dum Girls e Vivian Girls, Frankie já era uma profissional estabelecida (chamemos assim) quando enveredou pela carreira solo com o projeto Frankie Rose and The Outs.

Interstellar, um álbum de 2012 é o início de uma mudança que culmina neste Cage Tropical que temos em nossas (metafóricas) mãos. Não por acaso, Nik Silva escreveu em sua resenha “quem conhece a trajetória de Frankie Rose vai se espantar com esse disco”: a artista saía de um território enguitarrado e barulhento do Shoegaze para uma dimensão cósmica e cristalina do Dream Pop.

Um pouco mais adiante nesta história, Rose se muda para Los Angeles, onde a empreitada desanda. Débitos acumulam e a artista se viu obrigada a trabalhar em um food truck “não gentrificado” (digamos assim). Reunindo sua angústia como força motriz, Frankie Rose aposta todas as fichas na confecção de um novo trabalho. Cage Tropical é a musificação desta “prisão tropical” na qual Frankie Rose se viu colocada na cidade.

Essa história de superação das intempéries da vida se vê refletida nas letras do trabalho. “A wheel, a wheel, a wheel of wasting my life here”, ela canta em Love in Rockets. A produção das faixas, no entanto, continuam na atmosfera dançante e nebulosa da fumaça de glicerina. Além de Rose, Jorge Elbrecht e Dave Harrington participam do time, e a marca destes últimos é notável: grandes intervalos de flutuação instrumental minimalista preenchem o espaço das músicas com camadas e mais camadas de eco e reverberação. É uma apropriação contemporânea da turma dos anos 80: seja com The Cure, seja com Cocteau Twins, traços de sintetizadores evocativos dão as caras ao longo do trabalho.

O Dream Pop é um estilo que, agora pelo final da década, já vingou, cresceu e saturou. Ou seja, é preciso uma conjunção de fatores muito favorável para que se tenha destaque neste cenário. Cage Tropical não vem para ter destaque: vem para resgatar Frankie Rose e colocá-la em território seguro. É um trabalho que respeita os protocolos e os artifícios do estilo em soluções bem resolvidas.

(Cage Tropical em uma música: Love in Rockets)

 1,337 total views

BOM PARA QUEM OUVE: No Joy, Craft Spells, The xx
ARTISTA: Frankie Rose
MARCADORES: Dream Pop, Synthpop

Autor:

Discreto e silencioso. Falo pouco, ouço bem, porém.