Resenhas

Fryars – Radio PWR EP

Jovem produtor endossa as apostas em torno de seu nome com obra heterogênea

 2,165 total views

Ano: 2013
Selo: Warner Music
# Faixas: 6
Estilos: Indie Eletrônico, Hip Hop
Duração: 16:07
Nota: 3.5
Produção: Ben Garret
Itunes: http://clk.tradedoubler.com/click?p=214843&a=2184158&url=https%3A%2F%2Fitunes.apple.com%2Fbr%2Falbum%2Fradio-pwr-ep%2Fid721

O jovem músico e produtor Ben Garrett, nome por trás do projeto Fryars, vem sendo incensado há algum tempo. Com um status respeitável graças, principalmente, pelo seu trabalho como produtor, pelo qual foi cotado ao Mercury Prize com apenas 22 anos de idade e lhe rendeu admiradores de alta patente como Kanye West e Depeche Mode, decide sair de seu posto atrás da mesa de som e assumir o papel de protagonista, cantando suas próprias composições.

Após alguns singles muito bem cotados, como On Your Own e Cool Like Me – que aliás contaram com excelentes produções audiovisuais para seus clipes – Radio PWR surge como um compilado heterogêneo que mostra toda a linha de alcance de Garret, – que é bastante ampla, aliás -, em suas seis faixas inéditas. Talvez um reflexo de composições que finalmente são juntas após anos de diferença em suas respectivas criações.

Comparável ao trabalho de St. Lucia e Deon Custom, no que diz respeito a jovens produtores talentosos que trabalham dentro do quarto com música eletrônica e que tiveram uma boa projeção logo no início de suas carreiras, o novo EP de Fryars atesta um ótimo começo de percurso profissional.

As faixas passam por The Power, que abre o álbum, e é uma balada muito próxima dos singles anteriores (e tão boa quanto) na qual o músico dá a prova da sensibilidade Pop que domina, além de seus dotes vocais. Temos também The Wedding Crasher, Pt i & II, que segue na linha do melhor do Rap estadunidense contemporâneo, com seu clima sombrio à la Odd Future, e que aproveita seu domínio da produção musical para modificar o pitch da voz (trabalho próximo ao do produtor XXYYXX), acentuando a tensão da música. Yoni e Cypress Av., por sua vez, estão mais no território da música Eletrônica Experimental, mais atmosféricas e abusando dos vocoders para as linhas de voz, polindo este pedaço do EP com um aspecto mais sintético. Finalmente, após uma faixa de transição que imita às chamadas radiofônicas que citam o próprio nome, o álbum encerra com You Hold the Key to my Heart, um compilado de todos os estilos anteriores, ou seja, uma faixa que mistura uma balada romântica com cara de Hip-Hop cheia de sintetizadores.

Com um claro domínio sobre o próprio trabalho que vai de sua produção dentro de seu quarto, mas que se estende às apresentações ao vivo de excelente repercussão, Ben Garret já se firmou como uma das grandes apostas para os próximos anos com seu projeto Fryars.

The Power

 2,166 total views

BOM PARA QUEM OUVE: St. Lucia, Deon Custom, BANKS
ARTISTA: Fryars

Autor:

é músico e escreve sobre arte