Resenhas

Hodgy Beats – Dena Tape 2

Rapper mostra-se em direção menos eficiente que seus colegas do coletivo OFWGKTA

 1,530 total views

Ano: 2015
Selo: Independente
# Faixas: 12
Estilos: Hip Hop, Rap
Nota: 2.5
Produção: Don Cannon, Hodgy Beats

Hodgy Beats parece estar vivendo em outra realidade. Membro do famoso grupo de Rap OFWGKTA, o jovem parece ainda viver um momento da sua vida em que procura encontrar valor em seu trabalho. Se seus companheiros de coletivo, como Tyler, the Creator, Earl Sweatshirt e Domo Genesis, já chegaram lá, Hodgy ainda patina para se destacar, e não temos uma mudança grande na situação em sua última mixtape.

Dena Tape 2 tem momentos melhores que I Need Some Answers, seu último trabalho com Left Brain, no entanto, ainda não é o suficiente para eliminar seus defeitos. Podemos ver exemplos de um Rap mais contemporâneo e mainstream, concentrado no Trap e na Bass Music, como em Hodgy x Domo – duelo de rimas entre ambos os rappers- ou Self Titled. Apesar de um certo pulso pelo grave produzido, suas rimas são insossas e apenas denotam estilos que estão sendo reproduzidos diariamente por aí.

A produção de Don Cannon é crua e simples na maioria dos casos, mas funciona de acordo com a proposta da mixtape. Entretanto, a rapidez com que Hodgy quer rimar acaba não combinando em alguns momentos, como Wild Boy ou Da Man – fugindo do tempo musical nestes casos. A verdade é que o rapper deveria se concentrar no que faz de melhor: melodias. Se você não se lembra, uma das melhores músicas do disco Goblin de Tyler é Analog, com vocais harmoniosos em uma das poucas baladas na carreira do polêmico rapper.

Tal proposta aparece em Myagi’s Prime, uma das melhores faixas de todo o disco, e New Balance – tensa, melódica e dramática. No entanto, algumas homenagens na cara de pau estragam o resultado final, como Moneyball, que pegaria um ouvinte empolgado de forma desprevinido, ou If I Say So. A primeira pega o mesmo sample de Grant Green em Maybe Tomorrow que Kendrick Lamar usou em Sing About Me – exatamente a mesma estrutura, quase um “copiar e colar” do instrumental – enquanto a segunda usa batidas ouvidas em Yeezus, de Kanye West. Ambas dão um gosto agridoce para quem está atento ao Hip Hop atual e nos fazem questionar um pouco a capacidade criativa do rapper.

Obviamente, mixtapes são feitas para que samples possam ser usados livrementes, dado o seu caráter gratuíto, no entanto, servem também como cartões de visita do que pode vir em seguida. Certamente, podemos esperar um rapper que está caminhando na maioria das vezes para a direção errada em suas rimas, tentando se aproximar de estilos que não se encaixam em sua estrutura melódica. Se Hodgy Beats seguisse o que já fez de melhor na música e não tentasse se tornar algo diferente, estaria alcançando o objetivo de “chegar lá” como seus companheiros de coletivo. Por enquanto, este “chegar lá” está cada vez mais distante e nebuloso.

 1,531 total views

ARTISTA: Hodgy Beats
MARCADORES: Hip Hop, Rap

Autor:

Economista musical, viciado em games, filmes, astrofísica e arte em geral.