Hop Along – Bark Your Head Off, Dog

Terceiro álbum da banda exibe texturas do imaginário norte-americano

475 total views, no views today

Ano: 2018
Selo: Saddle Creek
# Faixas: 9
Estilos: Indie, Folk, Emo
Duração: 40
Nota: 3.5
Produção: Joe Reinhart, Hop Along

Hop Along é uma banda vinda da Filadélfia, nos Estados Unidos. É fácil, mesmo para um ouvinte leigo, enquadrar a banda nesta geografia, situando-a na onda fértil de exemplos contemporâneos que exploram as influências do Rock Alternativo vindo dos anos 90.

No entanto, o projeto encabeçado por Frances Quinlan parece resistir a restrições de estilo, aproveitando-se de elementos esparsos vindos de diversas frentes musicais do seu país para construir sua própria linguagem. É possível encontrar em Bark Your Head Off, Dog, influências não apenas do Indie, mas também do Folk, do Punk, do Emo, e assim por diante.

O que mais chama a atenção na música de Hop Along são os trejeitos vocais de Quinlan, e, de fato, esta parece incorporar todas as idiossincrasias presente na música do grupo. Quinlan canta introvertida, com uma voz cheia de ar, que às vezes soa aveludada, mas em outras rasga com raiva; ora parece projetar sua mensagem com um olhar fixo, e, em outras ocasiões, parece fechar os olhos e deixar sua mente ansiosa fazer livre associações de fatos cotidianos.

São alterações de humor que condizem com o vasto cardápio de influências, que vão de The Breeders, passam por Courtney Barnett e chegam até The World Is a Beautiful Place… . Bark Your Head Off, Dog, o terceiro disco da banda, é também o mais texturizado, com uma produção mais solar, aberta, e complexa ao mesmo tempo. O Rock Alternativo, jóia estadunidense da década de 90, nunca deixou de existir, mas agora renasce reapropriado por gente que, na época, era ouvinte devoto do estilo. Hop Along é um excelente exemplo desta linhagem.

(Bark Your Head Off, Dog em uma música: The Fox in Motion)

476 total views, 1 views today

Autor:

Discreto e silencioso. Falo pouco, ouço bem, porém.