Resenhas

Jake Bugg – Jake Bugg

Competente, o disco de estreia do garoto de 18 anos que está sendo comparado com Bob Dylan mostra algumas semelhanças com o cantor, mas as comparações ainda são precipitadas

4,250 total views, no views today

Ano: 2012
Selo: Mercury
# Faixas: 14
Estilos: Indie Rock, Folk Rock
Duração: 39:20
Nota: 3.5

Lighting Bolt é uma ótima abertura para o disco de estreia de Jake Bugg e, mais que isso, um ótimo convite para as demais treze canções que integram este trabalho. A faixa revela muito do vamos conferir ao longo álbum, principalmente sua voz forte, a parte instrumental simples, porém enérgica, e suas letras que trazem visões de um jovem de apenas 18 anos para temáticas como alcoolismo, drogas e brigas entre gangues.

Se sua sonoridade é retrô, suas letras vão para o caminho oposto, trazendo uma série de referências aos nossos dias e, mesmo que seja uma visão juvenil deles, Jake o faz com certa carga maturidade. Em faixas como Seen It All e Simple As This, se pode notar bastante dessa dicotomia que permeia sua música.

Apostando em sonoridades retiradas de muito tempo antes de seu nascimento, Bugg faz um som em que se pode sentir os ecos do Folk da década de 50 e, mesmo que o jovem músico traga alguns elementos do Indie Rock dos anos 2000, o tom de certa forma saudosista de sua música permanece intacto. Seu principal single, Taste It, é talvez a faixa que melhor ilustre isso.

O disco que começa enérgico, mostrando seu lado mais agressivo com em faixas como Lighting Bolt, Taste It e Seen It All, logo suaviza-se com as baladinhas conduzidas pelo duo voz e violão, como Counrty Song e Broken. Nessas músicas em que o cantor desacelera o ritmo, fica visível que, além do Folk, uma de suas referencias é o Country norte-americano e até dá para notar alguns dos maneirismos do gênero em Ballad Of Mr Jones.

Mas não há como falar de Jake Bugg sem citar as inúmeras comparações com Bob Dylan ou com outros artistas dos anos 60. Pode até ser que ele tenha alguns pontos em comum (como pegar suas principais referências dos anos 50, ser um músico que mesmo muito jovem já emplacou um bom disco com lirismo e voz únicas), mas são épocas diferentes e comparações desse gênero me parecem meio forçadas e, até o momento, precipitadas demais. Pode até ser que Bugg um dia suba ao Olimpo da música contemporânea, mas ainda é cedo para dizer e o garoto tem um caminho muito longo a percorrer.

4,251 total views, 1 views today

BOM PARA QUEM OUVE: Kurt Vile, Dry the River, Bob Dylan
ARTISTA: Jake Bugg
MARCADORES: Folk Rock, Indie Rock

Autor:

Apaixonado por música e entusiasta no mundo dos podcasts