Resenhas

Jaloo – #1

Qualidades do artista em composição e produção não podem ser abafadas por sua regionalidade

3,337 total views, 1 views today

Ano: 2015
Selo: StereoMono
# Faixas: 12
Estilos: Indie Pop, Eletrônica, Tecnobrega
Duração: 46'
Nota: 3.5
Produção: Jaloo
SoundCloud: /tracks/178757683

O maior desafio ao ouvir Jaloo para avaliar seu primeiro álbum, #1, é não tratá-lo como “exótico”, como uma atração turística de uma cidade tão longe que nunca visitei – no caso, Belém (PA) -, já que qualquer termo que cause distanciamento provavelmente desmerecerá seu valor como músico.

É que fica claro para quem ouve músicas como Insight que o artista é um bom compositor de canções – não são as batidas da música que ficam na cabeça, nem suas referências dos estilos próprios de sua região nos teclados, mas a melodia, principalmente a do refrão.

Suas letras são no geral simples e trazem como tema ou os desabafos de sofrimentos amorosos ou a desculpa para dançar e extravasar esses próprios sentimentos. Ou seja, você pode cantar, chorar, bailar ou fazer tudo isso ao mesmo tempo.

Se os versos soam às vezes ingênuos (no melhor sentido do termo), Jaloo deixa claro que sabe o que está fazendo na produção e faz questão de colocar uma faixa como Fluxo ali no meio para ninguém duvidar disso. Antes do fim, Adeus reúne muitas dessas características no momento mais dramático do disco, como uma ressaca da festa que foi até agora, e argumenta também a favor do potencial do músico em todas as suas funções.

Mesmo se Ah! Dor, Chuva e a própria Insight pareçam um tanto superiores à maioria das faixas, o álbum vem como uma obra sólida para muito além dos olhares classificadores que teimariam em julgá-lo a partir do que a metrópole do Sudeste estabelece como comum e incomum. Fique esperto, Jaloo vai muito além disso.

3,338 total views, 2 views today

BOM PARA QUEM OUVE: Grimes, Mahmundi
ARTISTA: Jaloo

Autor:

Comunicador, arteiro, crítico e cafeínado.