James Blake – 200 Press

Curto EP funciona como aperitivo para álbum vindouro

1,417 total views, no views today

Ano: 2014
Selo: 1-800-Dinosaur
# Faixas: 4
Estilos: Eletrônico, Post-Dubstep
Duração: 16 min
Nota: 3.5
Produção: James Blake

Como um aperitivo a fim de saciar temporariamente nossas expectativas diante de seu novo álbum, prometido para 2015, James Blake lança (aos 45 do segundo tempo de 2014) um pequeno EP intitulado 200 Press.

Enquanto o sucessor de Overgrown não chega, 200 Press não nos ajuda a decifrar o que esperar do mesmo. Embora Blake prometa uma evolução visível em sua sonoridade em 2015 – o mesmo salto que pudemos ver entre seus dois primeiros lançamentos -, o EP deste ano funciona como um resumo de “melhores momentos” até agora, sendo, apesar de curto, bastante heterogêneo.

Temos, logo de início, o flerte com o Hip Hop, que vem ganhando corpo na obra de Blake. O universo que abrange o Rap e o Neo R&B deu seus primeiros sinais em Overgrown (como na faixa Take A Fall For Me) e evolui consideravelmente no intervalo entre lançamentos. Sua parceria com Chance The Rapper rendeu frutos e agora uma colaboração com Kanye West é visada. Como um símbolo desta vertente em Blake, temos 200 Press, a faixa que dá título ao EP, com um sampler de Outkast.

As faixas seguintes, 200 Pressure e Building It Still exemplificam muito bem o estilo único de Blake, e, caso alguém ainda tenha dúvidas do que significa seu rótulo Post-Dubstep, podem funcionar como excelentes diretrizes. Ambas usam o ruído para a criação de um clima (é possível supor que 200 Pressure talvez indique melhor os novos caminhos de Blake, menos melancólico e contemplativo que antes). Building It Still, por sua vez, com timbres granulados que lembram o melhor de Tim Hecker, faz, harmonicamente, exatamente o que seu título indica: apesar de monocórdica, instaura com sucesso um clima único e instigante. Para finalizar, temos Words That We Both Know, uma manipulação da leitura de um poema, cheia de ruídos e mudanças de pitch, muito interessante, funciona como uma música sem melodia na voz.

Difícil dizer se este aperitivo, ao invés de matar nossa vontade de um novo trabalho, apenas faz crescê-la. Enquanto isso, vale incluir as novas faixas em sua playlist.

1,418 total views, 1 views today

BOM PARA QUEM OUVE: Ben Frost, SBTRKT, Four Tet
ARTISTA: James Blake

Autor:

Discreto e silencioso. Falo pouco, ouço bem, porém.