Resenhas

JAWS – Be Slowly

Novatos provam ter uma boa e leve mistura Pop para seu primeiro álbum

 1,707 total views

Ano: 2014
Selo: Rattlepop
# Faixas: 11
Estilos: Indie Pop, Indie Rock
Duração: 41:50
Nota: 3.5
SoundCloud: /tracks/151323075

Se você é uma daquelas pessoas apaixonadas pela sonoridade do Rock Alternativo que ganhou destaque na virada entre as décadas de 80 e 90, Be Slowly, disco de estreia do quarteto britânico JAWS, pode ser um de seus novos favoritos para 2014. Emanando muito das harmonias de The Stone Roses, dos timbres de guitarra de Jesus and The Mary Chain e até mesmo um pouco daquele clima etéreo de The Smiths, a banda mostra um som vintage, mas contemporâneo ao mesmo tempo.

Expectativa alta depois de tantas boas referências? Basta então olhar a pulsante faixa-título para comprovar a semalhança com esses nomes (principalmente Jesus and The Mary Chain e sua Just Like Heaven) ou ainda ouvir Time e apontar seu parentesco com I Wanna Be Adored, do quarteto de Manchester The Stone Roses. Com muito do Rock inglês feito naquele época, o disco se torna um verdadeiro paraiso pelos aficionados aos revivalismos ou fãs da música feita naquela época.

Não há dúvidas que o jovem quarteto sabe escolher muito bem suas referências, mas ele não restringe sua música a isso. Há também muitas referências ao novo Rock inglês e é aí que nomes como Peace, Swim Deep e até mesmo Foals aparecem como comparações. O resultado desse “encontro de gerações” cria algo espontâneo, divertido e de fácil assimilação – daqueles discos que, já na segunda audição, mesmo sem saber a letra é possível acompanhar a melodia cantando.

Trazendo um pouco do Dream Pop, Rock Alternativo e Shoegaze do passado e misturando isso ao Indie Pop dos últimos anos, o quarteto tem em suas mãos um misto potente, mas, ao mesmo tempo, leve. Músicas como Think Too Much, Fell To Little (que pode remeter também a Bombay Bicycle Club) e Surround You (com algo próximo a Tokyo Police Club), revelam a efervecência de sua música e a grande sensibilidade Pop – mesmo em baladinhas mais lentas, como Filth e NYE. Os pontos altos do disco ficam por conta das faixas mais agitadinhas, como Gold, Time, Home e Be Slowly.

Certamente, esse é um disco que não vai chegar às listas de melhores do ano, dos mais inovadores, das maiores hypes ou revelações de 2014, mas poderia ganhar algo como um prêmio “disco miss simpatia 2014”. Ele não vai mudar sua vida, mas vai fazer os 40 minutos seguintes ao play bem apraziveis e divertidos (não importando quantas vezes vocês tenha ouvido anteriormente).

 1,708 total views

BOM PARA QUEM OUVE: Swim Deep, Peace, The Stone Roses
ARTISTA: Jaws
MARCADORES: Indie Pop, Indie Rock

Autor:

Apaixonado por música e entusiasta no mundo dos podcasts