Resenhas

Justice – Access All Arenas

Gravado em 2012, este é mais um registro que mostra como as incríveis apresentações do duo funcionam ao vivo

 2,236 total views

Ano: 2013
Selo: Ed Banger
# Faixas: 14
Estilos: French House, Eletrônica
Duração: 79:25
Nota: 3.5
Itunes: https://itunes.apple.com/br/album/access-all-arenas-live/id625226365?affId=2184158&ign-mpt=uo%3D4

Gaspard Augé e Xavier de Rosnay, o duo de DJs franceses mais conhecidos como Justice, se tornaram ao longo dos últimos anos verdadeiros ícones da Música Eletrônica e como tal, cada um de seus novos lançamentos é amplamente comemorado e celebrado por sua legião de fãs. Com Access All Arenas não seria diferente. Gravado durante um show feito em uma arena de sua terra-natal, o registro capta não só a essência da mistura entre House, Disco e Rock feita pela dupla, como também a energia de suas apresentações ao vivo.

Composto por quatorze faixas, que na verdade se formam a partir de recortes e emendas umas das outras, elas se amontoam como um grande set ininterrupto de quase 80 minutos composto pelos grandes sucessos do duo, acumulados em (também conhecido como Cross), de 2007, e Audio, Video, Disco, de 2011. Os ruídos e interações da plateia também tornam esse disco bem interessante e, de certa forma, é como se o ouvinte fosse transportado para a arena: comemorando, aplaudindo e gritando a cada final e começo de uma nova música.

Ao vivo os velhos hits ganham novas roupagens: às vezes versões estendidas, às vezes mais curtas (e ainda mais potentes) e às vezes um crossover entre duas ou mais faixas, mas quase sempre tentando imprimir mais energia às versões originais. Entre um dos momentos mais marcantes do disco/apresentação está a ótima D.A.N.C.E, que incorpora novas partes e tem um coro gigantesco cantando os trechos “Do the dance/The way you move is a mystery” e “You were such a P.Y.T./Catching all the lights”. Civilization, New Lands, Water of Nazareth (bastante diferente da porrada apresentada em sua versão de estúdio e que ainda ganha inserções de We Are Your Friends e On’n’On) e Audio Video Disco também chamam a atenção em suas ótimas reconstruções ao vivo.

Access All Arenas, assim como A Cross the Universe (2008), consegue mostrar com maestria como o duo adapta suas músicas aos palcos. Certamente não é exatamente como estar em um de seus shows, mas já ajuda a dar uma ideia para quem nunca presenciou Gaspard Augé e Xavier de Rosnay tocando ao vivo.

 2,237 total views

BOM PARA QUEM OUVE: Madeon, Daft Punk
ARTISTA: Justice

Autor:

Apaixonado por música e entusiasta no mundo dos podcasts