Resenhas

Kali Uchis – TO FEEL ALIVE EP

Mais do que um aperitivo para o aguardado segundo disco, EP é um registro de uma artista segura de si e de seu poder criativo

459 total views, no views today

Ano: 2020
Selo: Universal Music
# Faixas: 4
Estilos: R&B, Neo Soul, Trap
Duração: 10'
Produção: R. Chahayed, B. Dadda, Aja Grant, A. Jux-Chandler, Sounwave, Kali Uchis, Vegyn

Kali Uchis é um mistério e um desafio para a indústria da música. Desde seus primeiros singles timidamente lançados pelo Soundcloud, até a propagação mundial de seu aniquilador disco de estreia Isolation, de 2018, sempre houve dificuldade em colocar a artista dentro de categorias específicas. Ela se encaixa no Hip Hop, mas não rima. Ela se insere no R&B, mas há um toque extremamente Pop nas composições. É concreto, mas extremamente lisérgico em alguns momentos. Essas nuances fortalecem a ideia de que Kali Uchis é, de fato, especial e nunca sacrifica sua própria visão artística – e a autenticidade em ser quem ela é.

Assim, não faria sentido ela se encaixar naquilo que a indústria pede, mas, sim, apenas colocar para fora aquilo que deseja. Com grande talento, ela encarna aquela frase de perfis no Orkut dos anos 2000 e erroneamente atribuída a Clarice Lispector por aí: “quem se define se limita”. Dessa forma, apesar de trazer muitas referências distintas para a mesa, Kali tem um afeto especial consigo mesma, com sua visão. E a partir deste exercício de narcisismo essencial é que a artista nos traz uma pequena amostra antes de seu segundo disco vir à tona.

A capa de TO FEEL ALIVE EP traz clara a mensagem que Kali Uchis quer passar com estas quatro faixas. Tela pintada pela artista Oh de Laval (cuja versão sem censura está disponível em seu perfil do Instagram, a arte do EP, segundo Kali, expressa justamente a devoção que ela tem consigo mesma. Ela própria é sua referência primordial, com o mesmo respeito, entretanto, que nutre por outros artistas nos quais ela se inspira. Para isso, ela coloca duas figuras femininas fazendo sexo oral, uma sendo a referência visual de sua fase inicial (do EP, Por Vida, de 2015) e a outra como personificação da era Isolation. Tudo isso enquanto o mundo lá fora pega fogo. Sendo assim, TO FEEL ALIVE EP ganha uma importância maior do que apenas uma obra entre discos, ou aquele “presentinho para os fãs”. Ele é um exercício de satisfação pessoal de Kali, que remaneja referências de ambas as eras, mas não se entrega propriamente a nenhuma delas. Um passo adiante, sempre olhando para trás com respeito, admiração e orgulho.

“honey baby (SPOILED!)”, primeira faixa do EP, regressa à fase anterior à Por Vida, das mixtapes nostálgicas e regadas a beats Hip Hop (Drunken Babble, de 2012). “angel”, por sua vez, flerta com o Trap e inclui uma ambientação mais lisérgica, sustentada principalmente pelos sintetizadores etéreos ao fundo. O grande destaque do registro fica por conta de “i want war (BUT I NEED PEACE)”, faixa que mistura a sutileza de um piano jazzeado a uma ambientação densa e fria, como um grande respiro. A composição que dá nome a registro relembra momentos parcialmente acapella, em que sua voz traz toda a intensidade necessária para a compreensão do ouvinte, desde o alívio da frase “I just wanna feel something” até as melodias agudíssimas que lembram Kate Bush ou até mesmo Tetê Espíndola.

Apesar de curto, o EP aponta direcionamentos interessantes para seu novo disco. Fazer previsões acerca da sonoridade futura não é a proposta de TO FEEL ALIVE EP. Trata-se mais de congelar esse momento de auto referência e orgulho que Kali Uchis tem sobre sua obra e fazê-lo perpetuar por muito tempo. Um registro sobre a certeza criativa e o amor – quase fanático – próprio.

(TO FEEL ALIVE EP em uma faixa: “i want war (BUT I NEED PEACE)”)

460 total views, no views today

ARTISTA: Kali Uchis

Autor:

Designer frustrado, julgador de capas de discos e odiador daqueles que põem o feijão antes do arroz.