Resenhas

King Creosote – From Scotland With Love

Trilha sonora de filme sobre a Escócia é bela e inovadora

 1,250 total views

Ano: 2014
Selo: Domino
# Faixas: 11
Estilos: Rock, Alternativo, Folk
Duração: 39:04min
Nota: 3.5
Produção: David McAuley

A Escócia está na moda. Sua capital, Glasgow, é a sede dos XX Commonwealth Games, o equivalente das Olimpíadas para os países que formavam o antigo Império Britânico e vai experimentar em setembro a possibilidade de tornar-se independente do Reino Unido, através de consulta popular via plebiscito. Para celebrar os Jogos e aproveitar o clima de efervescência nacional presente, a cineasta Virginia Heath realizou um documentário, chamado From Scotland With Love, formado com imagens de arquivo da vida do país no século 20. Para compor a trilha sonora, ela escolheu um dos mais prolíficos artistas do lugar, Kenny Anderson, mais conhecido como King Creosote.

Anderson é criador ou participante (ou ambos) de cerca de 50 álbuns independentes, muitos deles lançados por seu selo Fence e sempre fez questão de mostrar a influência da Escócia em sua obra, ainda que isso pareça sutil na grande maioria delas. Nunca ele gravou um álbum de canções típicas ou releituras de artistas escoceses, sua relação com o lugar onde nasceu e vive, St. Andrews, Fife, é intrínseca. Quando recebeu o convite para fazer a trilha, na verdade, todo um álbum conceitual sobre o momento atual do país e sua história recente, Anderson tomou o mesmo cuidado, ou seja, não enfileirar canções tradicionais, mas procurar mostrar detalhes e aspectos comuns aos escoceses que poderiam ser interessantes para o resto do mundo. O resultado é, portanto, um álbum de Pop Rock alternativo simples, bonito, bem tocado e com um conceito. A ideia também foi a mesma levada adiante por Virginia Heath.

A abertura acontece em grande estilo, com a alternância entre a vista do mar que é a introdução de Something To Believe In, docemente engolfada pelo andamento sutil e lento. O sol nascente de Cargill é o guia perfeito para uma canção sobre uma vila de pescadores, antecipando a beleza saltitante que é Largs, com cara de canção para dançar a noite toda no celeiro. Miserable Strangers é intercala silêncio, piano e cordas, numa diatribe sobre a dureza dos tempos idos da imigração para o resto da Europa e do mundo. Leaf Piece também é doce e contemplativa, conduzida por teclados sutis, com final de cordas e acordeons dançando na brisa.

O grande momento da trilha é, sem dúvida, For One Night Only, impulsionada por uma levada rápida de baixo/bateria, devidamente ornamentada por fraseados saltitantes de cordas, em arranjos concebidos pelo colaborador Pete Harvey. Há pequenas preciosidades ao longo do percurso de canções: a melodia tradicional de Bluebell, Cockleshell, 1, 2, 3 é conduzida por um coral infantil e emoldurada por palmas e violões, enquanto One Floor Down traz cordas tristonhas e andamento de balada clássica sessentista. O minimalismo melódico de Pauper’s Dough tem piano elétrico e teclados conduzindo o lamento vocal de Anderson, encaminhando o final com a soturna A Prairie Tale, com acordeons, violinos e um andamento plácido.

Num raro casamento de conceitos, sons e imagens, From Scotland With Love é um evento raro e belo. Várias exibições do filme estão programadas para durante os jogos e King Creosote realizará shows tocando a íntegra das canções, que também será lançada em vinil duplo, com oito faixas bônus.

Se você estiver por Glasgow durante estes dias…

 1,251 total views

ARTISTA: King Creosote
MARCADORES: Alternativo, Folk, Rock

Autor:

Carioca, rubro-negro, jornalista e historiador. Acha que o mundo acabou no meio da década de 1990 e ninguém notou. Escreve sobre música e cultura pop em geral. É fã de música de verdade, feita por gente de verdade e acredita que as porradas da vida são essenciais para a arte.