Resenhas

Lambchop – Mr. M

O 11º álbum da banda de Country Alternativo aposta na melancolia do gênero aliada ao som Pop de décadas passadas, criando uma obra atemporal que comprova a maturidade da banda

1,762 total views, 1 views today

Ano: 2012
Selo: Merge Records
# Faixas: 11
Estilos: Country Alternativo, Folk, Indie Folk
Duração: 56'
Nota: 4.0

É interessante como uma das maiores tendências da música (e outras artes) hoje é olhar para o que foi feito ontem. Parece até estranho chamar algum novo som de “contemporâneo” se ele não tiver alguma característica emprestada de outras décadas. No meio desse cenário, a banda Lambchop lança seu 11º álbum, contando também com o modismo da mistura natural de gêneros que tanto vemos em nosso tempo.

Mr.M traz onze faixas sob a tag Country Alternativo, uma boa alcunha para o estilo prosaico e denso das composições do vocalista Kurt Wagner, já que menciona o caráter humano e singelo da música interiorana, ao mesmo tempo que denota a liberdade para recombinar elementos e, assim, criar fora dos limites de gênero.

E o disco faz tudo isso, com a maturidade de quem está há 26 anos na ativa e sabe experimentar sem temer os rótulos. A introdução com If Not I’ll Just Die faz o disco parecer um filme antigo, com uma bela melodia entoada por um arranjo de cordas, interrompida pelo verso “Don’t know what the fuck they talk about” (em bom português, “Não sei que merda é essa que eles falam”). Essa combinação ilustra bem o que você encontra pelas próximas faixas, as letras de um humanismo muito sincero e um instrumental sempre muito rico.

Falando nisso, muitas das canções são compostas de timbres que preenchem bastante o som, principalmente cordas, embora todo o instrumental pareça se conter em favor da voz de Wagner. Quando o verso termina, os instrumentos voltam com tudo, dando novamente espaço para ele cantar na hora certa, causando um aparente “silêncio” de fundo para as palavras – até porque algumas das faixas trazem pequenas lacunas no som entre um momento e outro.

É assim em Nice Without Mercy, Buttons e Mr. Met – a mais bonita do álbum. Todas essas tem em comum também o clima de outrora que eu mencionei antes, aquela atmosfera romântica de filmes dos anos 60. As exceções ficam com o folk mais descarado de The Good Life (Is Wasted) e de Gone Tomorrow, o primeiro single de Mr.M.

Com algumas músicas sem letras (com as vozes usadas como instrumentos), o disco entrega um trabalho sólido de uma banda madura que sabe orquestrar o melhor de diversas épocas e estilos para fazer uma obra que pode ser ouvida ainda por muitas gerações.

1,763 total views, 2 views today

BOM PARA QUEM OUVE: Bon Iver, Leonard Cohen, PJ Harvey
ARTISTA: Lambchop
MARCADORES: Country, Folk, Indie Folk

Autor:

Comunicador, arteiro, crítico e cafeínado.