Resenhas

Laura Mvula – She EP

O embasamento clássico se une ao Pop minimalista de maneira icônica no EP da inglesa que tem potencial para lotar teatros

 3,262 total views

Ano: 2012
Selo: Sony Music
# Faixas: 4
Estilos: Pop, Minimal, Erudita
Nota: 4.5

A mais nova representante do Minimalismo Pop em questão não poderia sair de lugar geograficamente menos classudo que a Inglaterra. Laura Mvula tem como base estrutural a vivência e prática a longo prazo dos fundamentos mais eruditos da música e a alta flexibilidade e convívio com harpas, violinos, corais e inclusive composição no mesmo ramo. Já tendo trabalhado em conservatório, inicialmente como secretária apenas ouvindo ensaios de longe, ela agora é o orgulho da empresa. Se alastrar dos bastidores para os palcos sempre foi uma das maiores vontades da cantora.

A musicista nunca foi das que cantavam solo em corais da igreja, apesar de estar por ali dando apoio para os que faziam. Porém, essa realidade mudou quando, em seu próprio quarto, Laura traçou o single, que veio a dar nome a She EP, no qual a estrela principal era a própria, tendo como suporte vocal um coral de outras Lauras em potencial. A delicadeza e o tratamento suave levado em conta pela artista é impecável e caberia facilmente como trilha fixa de um conto de fadas apaixonado. O encantamento pontual de suas músicas caminha em ritmo calmo mas sem se perder em sua trajetória.

O fenômeno representado aqui através de sonoridade refrescante impressiona pelo seu ideal de caminhar entre gêneros que puramente são um tanto distintos, mas que ultimamente tem deixado de caminhar paralelamente e se encontrado em eixos quase específicos, que acabam atraindo a atenção pela novidade gerada. Diferentemente de Sky Ferreira, que mistura o Pop com a melancolia através de uma ambientação mais sisuda, e de Grimes, que traz novos timbres eletrônicos a refrões pegajosos assim como vocais, Laura se aproveita dos ensinamentos acadêmicos direcionando-os num viés adocicado e que agrada facilmente todos os ouvidos despretensiosos, com nuances de xilofone, dedilhar de cordas nobres e ambientação organicamente etérea.

As faixas Like The Morning Dew, Can’t Live With The World e Jump Right Out acompanham o carro chefe do trabalho de maneira obediente e trazendo melodias harmoniosas em experiências acústicas tão prazerosas quanto a supresa que trouxe os olhos da mídia para o talento de Mvula. As camaleônicas criações futuras precedem a um sucesso que dependerá apenas da demanda, já que a mentora parece ter nascido pronta para dar conta do recado sem medo de errar.

 3,263 total views

ARTISTA: Laura Mvula
MARCADORES: Erudita, Minimal, Ouça, Pop

Autor:

Jornalista por formação, fotógrafo sazonal e aventureiro no design gráfico.