Resenhas

Lício – Calêndula

Curto EP de compositor traz toques mais experimentais e promissores

 1,527 total views

Ano: 2018
Selo: Independente
# Faixas: 2
Estilos: MPB, Experimental, Psicodelia
Duração: 7:36
Nota: 3.5
Produção: Lucas Vasconcellos

Se a discografia do compositor Lício nos mostrou algo é que o violão é seu melhor amigo. Principalmente em seu autointitulado EP, as composições traduziam uma sinceridade tão profunda que arranjos compostos apenas pela sua voz e instrumento de seis cordas eram suficientes para que suas impressões deste vasto mundo de concretizassem no papel. Contudo, parece que a mente em constante movimento do compositor precisou encontrar mais do que isso para expressar totalmente suas aflições e, assim, surgiu Calêndula.

Embora curto, é impressionante como o registro se mostra maior do que seu antecessor, principalmente pelo aspecto experimental notável que se desenrola entre os curiosos arranjos. Apesar de claramente influenciado pela MPB, Lício se permite dar alguns passos adiante invadindo as arestas da Psicodelia e, até mesmo, um pouco de Noise, como se seu pensamento tivesse alcançado epifanias tão surpreendentes que seria impossível demonstrar isso apenas com a suavidade do violão. Assim, a pluralidade de sentimentos e humores que estas duas canções nos propiciam demonstram o talento do compositor em representar seus pensamentos de forma tão fidedigna como se fossem nossos.

Manhã Clássica é mais complexa das duas canções, pois nela somos guiados por um labirinto de sonoridades que nos põe ora em situação amistosa, ora em um hostil e caótico ambiente. Destaque para o trabalho suave com o piano elétrico e as guitarras berrantes que demonstram o aspecto bipolar da manhã: tanto o despertar quanto o começo dos problemas. Mais enquadrada dentro da MPB, O Bloco Mito mostra sua grandiosidade colocando um Samba descompassado e sem jeito que entoa em suas letras uma crônica metafórica sobre um pato.

É interessante que Lício não se permite cair em zonas de conforto e se acomodar dentro de determinados escopos criativos. Calêndula mostra os primeiros passos em direção a um Lício mais expansivos e que sabe usar os elementos de suas referências a favor daquilo que deseja passar aos ouvintes. Um pequeno registro que mostra um potencial interessante para o futuro.

(Calêndula em uma faixa: Manhã Clássica)

 1,528 total views

BOM PARA QUEM OUVE: Mawu, Nobat, Mombojó
ARTISTA: Lício

Autor:

Designer frustrado, julgador de capas de discos e odiador daqueles que põem o feijão antes do arroz.