Resenhas

Lila – Puérpera

Honesto e envolvente, disco de estreia da cantora amapaense é uma imersão na realidade da transformação feminina após o parto

 282 total views

Ano: 2021
Selo: MangoMusik
# Faixas: 11
Estilos: Indie, Pop, MPB
Duração: 32'
Produção: Diogo Strausz e Tomás Tróia

O puerpério é o processo pela qual a mulher passa para ajustar corpo e mente após o parto. É como um ritual da natureza para a reconexão daquela antes fértil e agora mãe às suas novas relações, seja com sua prole, com o mundo que a cerca e consigo mesma. Para Lila, foi uma fase tão intensa que foi necessário realizar todo um álbum para reorganizar também sua criatividade, sua voz, sua arte dentro desta sua nova realidade – enfim, toda sua identidade.

Ela, que antes tinha o Carnaval como tema recorrente em sua obra, se permitiu licença para trabalhar um primeiro disco completo, após dois EPs (Lila, de 2015, e Lila Canta Carnaval, de 2017), colocando à frente de sua música não só aquilo que mais toma conta de sua mente nos últimos três anos, mas a experiência mais transformadora pela qual ela já passou. Sendo assim, os planos de um primeiro álbum que já estava sendo criado (ao lado dos produtores Diogo Strausz e Tomás Tróia) também foram modificados de acordo com sua nova fase.

Puérpera nasce então da pesquisa estética que Lila já desenvolvia ao lado dos dois, em uma linguagem mais Eletrônica (e contemporânea) do que ela já vinha apresentando, no lado mais Pop daquele espectro Indie e MPB que tomou conta da última década, principalmente em sua segunda metade. Para o público que frequenta as festas, festivais e playlists desse estilo, o disco será muito bem-vindo.

Ele é denso, volumoso e colorido em seus beats e timbres, para acompanhar temas que podem ser classificados pelos mesmos adjetivos. Da “Cantiga” que abre o disco, com uma gravação feita com as mulheres de sua família, à batucante “Cura”, passando pela candidata a hit “Lunação”, a voz-e-piano “Criadora” e pela marcante faixa-título, toda a obra traz familiaridade o suficiente para o ouvinte da nova música brasileira, quer tenha afinidade com o tema do puerpério em primeira pessoa ou não.

Acompanhado de uma obra audiovisual e interativa, classificada pela artista como zine que reforça seu conceito e seu universo estilístico, Puérpera é um portal para adentrarmos a realidade da transformação feminina após o parto, algo pouco conversado na sociedade, mesmo sendo um processo tão natural quanto frequente. Lila faz sua parte no diálogo e traz à luz várias das qualidades da realidade da mulher agora mãe, do corpo quebrado pelo parto à mentalidade da cuidadora e sua inserção na natureza. Uma obra que esbanja honestidade ao retratar os processos pessoais da artista, muito bom gosto na estética proposta e enorme relevância no “macro”, enquanto debate.

(Puérpera em uma faixa: “Lunação”)

 283 total views

ARTISTA: Lila

Autor:

Comunicador, arteiro, crítico e cafeínado.