Resenhas

Lower – Seek Warmer Climes

Dinamarqueses engrossam a cena Punk/Noise de seu país com uma musicalidade que bebe de misturas dos anos 80

 1,646 total views

Ano: 2014
Selo: Matador
# Faixas: 10
Estilos: Punk, Post-Punk, New Wave
Duração: 34:23
Nota: 4.0
Produção: Nis Bysted/Lower

De pouco tempo para cá, fomos notando uma movimentação no underground dinamarquês. Era a cena Punk/Noise de Copenhague, que ia trazendo cada vez mais destaque na mídia. Nomes como Iceage, Hand of Dust, Lust For Youth e Communions iam aos poucos figurando em notícias, artigos, streamings e prateleiras – virtuais ou não. E, junto desses nomes, um quarteto também ganhava destaque. Tratava-se de Lower, que vinha lançando single, split e EP para agora, enfim, lançar seu primeiro longa duração: Seek Warmer Climes.

No final dos anos 80, muitos estilos e cenas se misturavam em diversos gêneros. Entre essas misturas e transições, o Punk e o Post-Punk, o Hardcore e o Emocore, o New Wave e o No Wave formavam diversas combinações sonoras por entre nomes que surgiam. E é nessa mistura que Lower se encaixa. Com linhas de baixo intensas, riffs ruidosos e baterias com forte ataque e vocais que oscilam entre a introspecção por parte do “eu” letrista e da exteriorização sofrida do “eu” intérprete, os quatro dinamarqueses fazem de seu som uma experiência incrível e de extrema jovialidade que se vivia – e em alguns lugares ainda se vive – de shows e casas pequenas onde a conexão entre os quatro no palco e os pouco mais de 100 na platéia é de alta identificação de vivência.

Faixas como Another Life, Craver e Arrows são ótimos exemplos de um bom revival no quesito emocional sem deixar de lado a intensidade instrumental, soando como uma boa influência de nomes como Embrace ou Rites of Spring – mas com menos agressividade vocálica. E, para além dessa modelo, o grupo arpesenta a hipnótica Expanding Horizons (Dar Es Salaam) com seus sete minutos de duração, instrumental praticamente em loop e ritmado por um percussão firme e bons médios e graves e um refrão, que se repete por boa parte de sua execução, que diz “Drag your body to a corner/Caress yourself/Curl up on a cushion/Caress yourself” (“Arraste seu corpo para o canto/Acaricie-se/Enrole-se em um almofada/Acaricie-se”) indicando um dos pontos de maior introspecção e de uma auto procura de zelo e conforto em meio a um possível caos interno ou externo de onde o eu lírico se encontra – voz essa que se reflete nos 100 rostos que acompanham a banda e que prometem aumentar para 200, 300, 400, enfim, cada vez visto o belo trabalho do quarteto que engrossa a cena barulhenta, mas não oca e vazia em conteudo, da capital dinamarquesa.

 1,647 total views

BOM PARA QUEM OUVE: Rites of Spring, Iceage, Holograms
ARTISTA: Lower
MARCADORES: New Wave, Post-Punk, Punk

Autor:

Marketeiro, baixista, e sempre ouvindo música. Precisa comer toneladas de arroz com feijão para chegar a ser um Thunderbird (mas faz o que pode).