Resenhas

MJ Guider – Temporary Requiem

Trilha de espetáculo traz uma linguagem experimental com propósito de explorar as temáticas da morte tal qual um réquiem sagrado

 364 total views

Ano: 2021
Selo: modemain
# Faixas: 6
Estilos: Ambient Music, Drone
Duração: 32:30
Produção: MJ Guider

A música e a morte caminham juntas há muito tempo. Utilizar a linguagem musical como forma de processar o luto é uma dinâmica que tem sido comum há muito tempo e esta relação se faz presente em diferentes momentos. Desde o contato arrebatador com a morte (nas marchas fúnebres e elegias) até o processamento emocional que sucede estes eventos (como o brilhante disco de Touché Amoré, Stage Four (2016). Dentro deste universo, surge também um tipo de música clássica totalmente dedicado a este momento final: o réquiem.

Originalmente concebido como uma peça musical encomendada para as missas fúnebres, o conceito se transformou, migrando do domínio erudito para um sentimento mais abrangente. O filme do diretor Dan Aronofsky, Réquiem Para Um Sonho, é um ótimo exemplo de como esta ideia de uma peça composta para a morte se aplica para os diferentes tipos da mesma, sejam elas físicas ou simbólicas. É justamente esta linguagem da transformação do réquiem que a compositora norte-americana Melissa Guion utiliza em seu novo trabalho. Um trabalho das diferentes mortes.

Melissa Guion tem lançado músicas como MJ Guider há tempo suficiente para compreender as particularidades de seu estilo aplicados a uma narrativa catártica. Misturando Ambient Music e Dream Pop com abordagens que remontam ao canto gregoriano e à música clássica, Melissa lançou no ano passado o expansivo Soul Cherry Bell. Um trabalho que chamava atenção do público principalmente pela sua habilidade como produtora e uma orquestradora do incontrolável. O excesso é parte da linguagem construída por ela e, portanto, escutar uma composição sua é estar totalmente vulnerável a uma parede sonora. Ainda assim, com tanta coisa agrupada sob uma mesma estética, MJ Guider é um projeto que consegue coordenar tudo isso a fim de entregar uma sonoridade que soe suave. Do excesso produzido, se alcança uma constância tranquila. Assim, quando Melissa nos mostra seu registro Temporary Requiem, fica claro o motivo de porque ela foi escolhida para compor estas músicas.

As seis músicas do registro foram encomendadas para servir de trilha sonora para o espetáculo “Known Mass. No. 3: St. Maurice”, uma criação dirigida pela coreógrafa Ann Glaviano e montada com o fundo cultural do estado de Louisiana. O espetáculo baseia-se em um processo de reconstrução da Igreja de St. Maurice depois de ter sido derrubada pelo furacão Katrina e o governo não ceder fundos para que estas obras pudessem ser realizadas. Assim, a morte abordada durante a obra é tanto simbólica quanto física, seja pela destruição da estrutura da igreja, mas também pela forma como a fé é colocada em segundo lugar pelas entidades políticas. Portanto, a sonoridade construída por Melissa oscila entre estes dois paradigmas: o sagrado e o esquecido.

O sagrado vem representado não apenas pela temática do réquiem, mas pelas harmonias vocais colocadas ao fundo das composições, funcionando quase como uma missa. Além disso, todas as performances vocais de Melissa são realizadas em latim, o que contribui ainda mais para imergir o ouvinte dentro da construção eclesiástica do disco. O paradigma do esquecimento, por sua vez, entra se apropriando das melhores características da obra prévia de MJ Guider – sobretudo a parte camaleônica da Ambient Music. As texturas, os sintetizadores e reverbs penetram entram os caminhos da música sagrada, criando uma atmosfera única.

Entre tantas experimentações, Temporary Requiem expressa o meio termo entre a morte e o esquecimento, não sendo propriamente nem um nem outro. De certa forma, Melissa Guion coloca tantos elementos juntos que é como se eles nos excedessem, permitindo a percepção de apenas partes de cada composição. De maneira similar, a morte também mostra este caminho: nunca sendo compreendida totalmente, mas certamente nos tocando de maneiras diferentes. MJ Guider produz uma linguagem para aquilo que nos excede.

(Temporary Requiem em uma faixa: “Credo: Small Dance Of Gratitude”)

 365 total views

ARTISTA: MJ Guider

Autor:

Designer frustrado, julgador de capas de discos e odiador daqueles que põem o feijão antes do arroz.