Resenhas

Negro Leo – Action Lekking

Músico traduz “cultura lek” em disco heterodoxo

1,552 total views, no views today

Ano: 2017
Selo: QTV/Circus
# Faixas: 10
Estilos: Tropicália, Samba, MPB
Duração: 30'
Nota: 3.5
Produção: Negro Leo

Apesar de ter sido gravado em apenas três dias, todo o processo de concepção de Action Lekking, foram quase 60 dias necessários para Negro Leo transformar sua inquietação musical em um disco totalmente heterodoxo, seja no campo da música popular (de onde se inspira em parte), seja para a música de vanguarda (apesar de parecer essa a direção na qual o músico aponta).

O artista maranhense faz uma mistura “Tropicalista, elétrico e setentista”, segundo ele mesmo, em que traz ainda para equação a tal “cultura lek” – “que é toda essa juventude empobrecida e sofrida que dribla cada situação com muita alegria e suingue”, explica.

Esse disco exala uma brasilidade que resgata nas raízes negras uma sonoridade que há algum tempo parece “embranquecer” em seu contato ostensivo com a MPB. Com letras desconstruídas e “uns versos maluquinhos”, o músico discute temas como religião (com o “hino da igreja anarcogospel” Eu não sou deste mundo), política (O pato vai ao BRICS) e segregação racial (Mulato).

Tudo isso em cima de uma instrumentação intrincada (criada com ajuda do baterista Sérgio Machado e do baixista Fabio Sameshima) que bebe do tropicalismo, do samba, do Jazz, do Pop, do psicodelismo e da própria MBP. Sabe aquela história da antropofagia dos modernistas e dos tropicalistas? Cabe bem aqui nesse contexto.

E quem melhor para explicar o que é Action Lekking do que o próprio Negro Leo? Em um recente texto ele diz que a verdadeira música de vanguarda no Brasil é ouvida pelo “povão”, enquanto a classe média escuta o de sempre. E por vanguarda ela cita o Funk e pagode, ritmos que, diferente da música feita por violão, baixo e bateria, não soam anacrônicas ao seus ouvintes. “lek é isso, mas também outra coisa, ele é Beethoven na favela, mundo em abertura”.

(Action Lekking em uma faixa: Bem Lek)

1,553 total views, 1 views today

BOM PARA QUEM OUVE: Ava Rocha, Otto, Tom Zé
ARTISTA: Negro Leo
MARCADORES: MPB, Samba, Tropicália

Autor:

Apaixonado por música e entusiasta no mundo dos podcasts