Resenhas

New Order – Lost Sirens

Disco com inéditas da última fase do grupo é lançado e traz tudo o que sempre gostamos da banda: faixas dançantes e melódicas

 3,915 total views

Ano: 2013
Selo: Rhino
# Faixas: 8
Estilos: Synthpop, Dance, Post-Punk
Duração: 38:21
Nota: 4.0
Produção: New Order

Durante as gravações do último álbum “completo” do New Order,Waiting for the Siren’s Call (isto é, com todos os membros envolvidos), a banda pensou em criar um material a mais para que posteriormente pudessem lançá-lo como um disco novo. No entanto, um ano depois de seu lançamento, em 2006, o grupo se desmembraria com a saída do baixista-ícone Peter Hook, e Lost Sirens permaneceria neste limbo. Até agora.

É verdade que muita coisa mudou desde então, com a volta do New Order sem Hook e alguns shows pelo mundo sem material inédito. Lost Sirens, entretanto, pode ser considerado o último material gravado da banda em sua totalidade, até porque não sabemos se um dia a Nova Ordem estará unida novamente. Com oito músicas, seis delas inéditas, ele demonstra que o grupo ainda tinha/tem muita lenha pra queimar e são um exemplo para o Synthpop, Dance Music e Post-Punk.

I’ll Stay With You tem uma introdução que proporciona um sorriso no rosto e uma viagem no tempo, algo entre a metade dos anos 80 e inicio dos 90. Temos uma linha de guitarra simples, acompanhada por um baixo compassado e um refrão matador. A bonita letra denuncia um amor fraternal: “I’ll stay with you/Till hell freezes over/We’re at to each other/Like sister and brother”. Sugarcane coloca sintetizadores para tocar e uma música com quase dez de anos idade demostra muito do que o Indie Rock tentou criar nos últimos tempos como forma de aproximar-se de um grande público. Ou seja, é dançante e feita para ser cantada.

Recoil é uma balada conduzida no piano que exemplifica o porquê deste disco ser considerado uma “coletânea” e não necessariamente um novo álbum do grupo. Apesar de boa, a música destoa do clima do restante do LP. Californian Grass é um dos grandes momentos de Lost Sirens, Peter Hook brinca bastante com seu baixo e o encaixa bem com a guitarra. Um toque psicodélico para uma música que fala sobre a “erva californiana” e é um pelo Post-Punk.

Hellbent não é inédita, foi lançada em 2011 na coletânea Total: From Joy Division to New Order. Pegando muito do Acid House e do que costumava tocar nas baladas no início dos anos 90, tem um lado que lembra muito bem o Primal Scream em seu melhor momento, Screamadelica. É engraçado pensar nas diferenças entre a Dance Music atual e de dez anos atrás, quando Hellbent foi concebida. Belíssima música. Em Shake It Up, temos o momento mais radiofônico do disco, com versos pegajosos aliados a uma boa mistura entre sintetizadores e guitarras.

I’ve Got a Felling nos faz querer que o New Order volte à ativa com todos os seus membros, dada a qualidade da música. Melódica em todos os seus instrumentos e vozes, tem grandes momentos individuais, os quais unidos dão o senso da importância do grupo para música e a falta que faz no meio. Ótima faixa. O remix de I Told you So é muito bom e lembra bastante All Tomorrow Parties do Velvet Underground.

Mesmo como uma coletânea de um momento vivido pelo grupo, Lost Sirens tem excelentes músicas. Se Peter Hook voltará ou não à banda, ou se ela voltará a gravar materiais inéditos sem o seu baixista original – todas essas questões são um mistério para nós. Incertezas a parte, New Order sempre será um grupo importantíssimo para a música e este disco é um belo documento desta constatação.

 3,916 total views

BOM PARA QUEM OUVE: The Killers, Primal Scream, Joy Division
ARTISTA: New Order
MARCADORES: Dance, Post-Punk, Synthpop

Autor:

Economista musical, viciado em games, filmes, astrofísica e arte em geral.